Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Carpegiani admite retranca do São Paulo, mas exalta a garra

Treinador disse que o seu time abdicou do ataque na partida contra o Atlético-MG por necessidade

Mário André Monteiro, iG São Paulo |

O São Paulo venceu o Atlético-MG por 1 a 0 e assumiu a liderança isolada do Brasileirão após três rodadas. O triunfo em Sete Lagoas, porém, veio com muito custo, com o rival pressionando a equipe paulista no 2º tempo e perdendo diversas chances de gol. Depois de abrir o placar na primeira etapa, com Casemiro, os visitantes recuaram e só não levaram o empate porque os mineiros pararam na trave e no goleiro Rogério Ceni.

Siga o iG São Paulo no Twitter e receba as informações do time do Morumbi

Após a partida, Paulo César Carpegiani admitiu que sua equipe abdicou de atacar e recuou demais. Entretanto, o treinador do São Paulo avaliou que a postura do time mudou porque o Atlético pressionou demais, desorganizado seus comandados.

Entre para a Torcida Virtual do São Paulo e convide seus amigos

"Quando você enfrenta uma pressão forte, há uma desorganização na outra equipe. Não conseguimos encaixar um contra-ataque, preferimos segurar o resultado, coisa que não gosto, mas os jogadores sentiram que tinham que fazer aquilo e tiveram muita garra. Tivemos dificuldades no 2º tempo, mas é mérito do adversário, que pressionou bastante", disse Carpegiani.

Assim como Rodrigo Souto e Dagoberto , o técnico também comentou as chances que a equipe desperdiçou no primeiro tempo, perdendo a oportunidade de matar o jogo. "Foi um jogo muito difícil. Encontramos as dificuldades, tivemos oportunidades de matar no primeiro tempo. O Atlético-MG não criou uma jogada perigosa na etapa inicial, mas no segundo tempo sabíamos que sofreríamos pressão", disse.

Vipcomm
Carpegiani orienta o time em Minas
Sobre o esquema 4-5-1, que funcionou mais uma vez, a exemplo do que aconteceu na vitória na estreia contra o Fluminense, o treinador disse que está trabalhando de acordo com os atletas que tem à disposição no elenco. Ele fez questão de elogiar os jogadores de marcação.

"Xandão foi muito firme, foi bem. O Souto teve uma atuação muito boa, o Wellington também, mas casou no final, assim como o Casemiro. O time teve muito empenho, muita garra. Está muito cedo para falar qualquer coisa, estamos reformando o time, refazendo a equipe. Estou me adaptando com aquilo que nós temos", comentou Carpegiani.

O treinador espera contar com o retorno de Fernandinho para o duelo contra o Grêmio, no próximo sábado, no Morumbi, tornando o time mais ofensivo. Mais uma vez falando da retranca, Carpegiani viu como uma "emergência" atuar mais recuado.

"Jogamos assim contra o Fluminense e hoje quando fizemos o gol cedo abdicamos de buscar o ataque, apesar da oportunidade do Marlos (no 2º tempo). Estou esperando a recuperação de alguns jogadores para deixar o time mais ofensivo", disse o técnico, se referindo justamente a Fernandinho. Lembrando que Luis Fabiano segue em recuperação de uma cirurgia na região do joelho.

Leia tudo sobre: São PauloBrasileirão 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG