Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Carlos Alberto marca e provoca Inter, mas Grêmio só empata

Resultado de 1 a 1 com o León, em Huánuco, no Peru, complica a missão de ser primeiro colocado no Grupo 2

iG Porto Alegre |

AFP
O meia Douglas, do Grêmio, fica de olho na bola durante o jogo em Huánaco
Mais uma vez, o Grêmio não jogou bem. Foi dominado por um adversário fraco, teve dificuldades em todos os setores e viveu de individualidades. Sorte que Carlos Alberto, enfim, descantou e fez o gol do empate em 1 a 1 com o León, nesta quinta, em Huánuco, no Peru, pela Libertadores.

Na comemoração, o meia provocou o Internacional ao imitar Kidiaba, goleiro do Mazembe, time africano que eliminou o brasileiro no Mundial de Clubes 2010. Foi a resposta à vibração de Leandro Damião, que marcou três gols contra o Caxias, domingo, pelo Gauchão.

A situação do Grêmio, porém, não é de toda alegre, afinal, terá dificuldades para ser o primeiro colocado do Grupo 2. Continua em segundo, com sete pontos. O León é o terceiro, com quatro. Às 23h45min desta quinta, Junior de Barranquilla e Oriente Petrolero completam a rodada, na Colômbia. O Junior lidera, com nove pontos, enquanto os bolivianos são os lanternas, sem nenhum ponto.

O jogo
Com Carlos Alberto como parceiro de Borges no ataque, na vaga do lesionado André Lima, o Grêmio manteve a formação tática ideal de Renato: 4-4-2 com losango no meio-campo. Fernando substituiu Adilson, machucado, atuava pela direita e Lúcio, pela esquerda. Fábio Rochemback era o volante e Douglas, o meia.

O problema é que faltou velocidade e o time brasileiro foi facilmente marcado. Sem falar que Carlos Alberto invariavelmente recuava deixando Borges isolado na frente. Resultado: o Grêmio não ameaçou o adversário.

Pior. Passou a ser constantemente atacado pelo lado esquerdo. Gilson apresentou os mesmo problemas defensivos, agravados com a falta de cobertura naquele setor. Por três vezes, Orejuela avançou sem marcação, após erros de passe no meio campo, e cruzou para a área de Victor.

Aos 32 minutos, Orejuela cruzou para trás e Elias perdeu a melhor chance da partida. Foi o suficiente para Renato mudar a equipe. Dois minutos mais tarde, ele trocou Fernando por Junior Viçosa. Foi a terceira vez no torneio sul-americano que o treinador mudou a equipe ainda no primeiro tempo.

Não resolveu, mas melhorou. Aos 41, o Grêmio chegou pela primeira vez ao gol de Flores. Rochemback bateu escanteio, Rodolfo dividiu com a zaga e Borges desviou para boa defesa do goleiro. O León abriu o placar no lance seguinte.

Pela esquerda, Ferrari apareceu livre e cruzou. Elias dentro da área, mas atrás da marca do pênalti, subiu mais do que Rafael Marques e cabeceou por cima de Victor: 1 a 0, aos 43 minutos.

Renato não mudou peças, mas acertou o posicionamento gremista no intervalo. Lúcio ajudou Gilson a controlar Orejuela, Douglas parou de errar passes e o Grêmio passou a controlar a partida.

Então, aos nove minutos, Carlos Alberto desencantou. Após lindo passe de Douglas, o meia invadiu a área, driblou um zagueiro e bateu no canto de Flores para empatar. Na comemoração, provocou o Internacional. Imitou Kidiaba, o goleiro do Mazembe, que eliminou o Inter no Mundial de Clubes.

A partir daí, a partida ficou aberta. Borges perdeu grande chance e Victor fez ótima defesa em chute de Vigil. Com Bruno Collaço na vaga de Carlos Alberto, Renato tentou reforçar a marcação, mas não conseguiu.

O time peruano insistiu em atacar pelo lado esquerdo gremista. Borges ainda perdeu outra chance. Ficou mesmo no 1 a 1.

AFP
Carlos Alberto imita Kidiaba na comemoração do gol de empate do Grêmio

FICHA TÉCNICA - LEÓN 1 x 1 GRÊMIO

Local: Estádio Heráclio Tapia, em Huánuco, no Peru
Data: 17 de março de 2011, quinta-feira
Horário: 17h (de Brasília)
Árbitro: Roberto García (México)
Auxiliares: Alberto Marín e José Luís Camargo (México)

Cartões amarelos: Luis Cardoza, Ferrari (León) e Rodolfo (Grêmio)

Gols:
León: Elias, aos 43 minutos do primeiro tempo.
Grêmio: Carlos Alberto, aos 9 minutos do segundo tempo

LEÓN: Juan Flores; Gianfranco Espinoza, Roller Cambindo, Luis Cardoza e Guillermo Salas; Carlos Zegarra, Jean Ferrari, Carlos Elías (Otalvaro), Jair Céspedes (Penha) e Carlos Orejuela (Papi); Juan Diego Gonzáles-Vigil.
Técnico: Franco Navarro.

GRÊMIO: Victor; Gabriel, Rafael Marques, Rodolfo e Gilson; Fábio Rochemback, Fernando (Junior Viçosa), Lúcio e Douglas; Carlos Alberto (Bruno Collaço) e Borges (Diego Clementino).
Técnico: Renato Gaúcho.

Leia tudo sobre: grêmiocopa libertadores

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG