Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Caricatura de 100 metros de Forlán pode entrar para o Guiness

Artista Federico Heredia desdobrou cerca de 9 mil cartolinas para fazer o desenho e possivelmente entrar para o livro dos recordes

EFE |

Um desenho de 100 metros de comprimento por 68 de largura do jogador Diego Forlán tenta bater o recorde de maior caricatura, em uma paradoxal homenagem à humildade do atacante, destacou, nesta quarta-feira, o autor da obra, o uruguaio Federico Heredia.

Sobre a grama do histórico Estádio Centenário, o jovem artista desdobrou cerca de 9 mil cartolinas até formar uma gigantesca lona na qual traçou o enorme desenho do ídolo, eleito Bola de Ouro da última Copa do Mundo.

Todo o processo foi realizado sem ajuda alguma e sob o atento olhar de uma câmera de vídeo que registrou todo o processo para que os empregados do Guinness em seu escritório central de Londres possam ratificar se foi batida a marca sob as estritas regras da organização.

"Isso foi uma tentativa de recorde, são eles que têm que ver se é oficial ou não. Eu acho que deu tudo certo. E, em todo caso, estou feliz por ter tentado", declarou Heredia. O desenhista, de 25 anos, teve a ideia em novembro de 2010, enquanto pensava em alguma maneira de se destacar na profissão.

Um mês depois, conseguiu se aproximar de Forlán durante uma viagem que o atacante realizou para Punta del Este e lá o entregou uma caricatura pessoalmente, ao mesmo tempo em que expressou a intenção de bater o recorde, até agora em mãos de um artista de Cingapura que desenhou o ator Jackie Chan em uma lona de 12 por 27 metros.

"Lá, Forlán me disse para entrar em contato com sua família, que me recebeu muito bem e me ajudou tanto a conseguir as permissões para pintar no Centenário quanto para reunir os materiais e os patrocinadores para impulsionar o recorde", relatou.

Para fazer a caricatura, que representa o goleador com a camisa celeste, seu cabelo comprido ao vento e o troféu de melhor jogador da Copa na mão, Heredia primeiro desenhou um esboço em uma folha normal e depois o levou a uma escala de 105 metros por 68.

"Memorizei o desenho e sabia mais ou menos por onde as linhas passariam. Tive problemas porque o vento fez algumas cartolinas voarem e me cortou cinco metros. É difícil trabalhar nessa escala, tinha que me afastar para ver a perspectiva. De fato, ainda não vi fotos de cima e não sei como ficou", declarou.

O próprio Forlán foi ao Centenário em uma folga da seleção uruguaia, que se prepara para a disputa da Copa América, para apoiar o desenhista, que também foi apoiado por amigos e familiares nas arquibancadas.

"É uma homenagem curiosa, mas muito bonita. É um reconhecimento a Diego, mas feito de outra forma. Mas é importante, porque não tenho dúvida de que todo o planeta se inteirará disso", disse à Agência Efe o pai do jogador, Pablo Forlán, que presenciou o trabalho de Heredia das arquibancadas.

Leia tudo sobre: futebol mundialuruguaiforlán

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG