Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Candidatos à Copa de 2018 se reúnem com asiáticos

Em busca de votos, representantes ingleses, belgas e holandeses fizeram suas apresentações de propostas

Agência Estado |

Países que disputam o direito de sediar a Copa do Mundo de 2018 tentaram conquistar votos dos eleitores asiáticos nesta quarta-feira, com a apresentação de suas candidaturas. A Inglaterra prometeu um torneio espetacular, enquanto a Bélgica e a Holanda garantiram foco especial em questões ambientais.

Geoff Thompson, um dos vice-presidentes da Fifa, liderou a apresentação de 30 minutos da candidatura da Inglaterra para a Confederação Asiática de Futebol (AFC, na sigla em inglês) em Kuala Lumpur, na Malásia. Membros da proposta conjunta de Bélgica e Holanda também falaram com o Comitê Executivo da AFC.

A disputa pela sede da Copa do Mundo de 2018 também apresenta tem a Rússia e a candidatura conjunta de Portugal e Espanha na disputa. A sede do torneio será decidida em uma votação, com voto secreto, do Comitê Executivo da Fifa, em sua sede, em Zurique, no dia 2 de dezembro.

Thompson assinalou que uma avaliação das propostas publicado pela Fifa no início deste mês colocou a Inglaterra em boa situação em relação aos riscos operacionais. Ele classificou como "médio" os riscos em apenas duas dos 17 categorias, que incluem os estádios, o trânsito, as instalações e garantias legais dos governos e das cidades anfitriãs."Temos a sorte de ter esta grande plataforma para construir", disse Thompson. "Se nós tivermos a honra, então vamos receber todo o mundo da forma mais espetacular".

Jeremy Hunt, secretário de estado da cultura, mídia, Jogos Olímpicos e esporte da Inglaterra, acrescentou que a Olimpíada de 2012, em Londres, vai servir como um "teste" para a Copa do Mundo.

Michael van Praag, presidente da Associação Holandesa de Futebol, disse que se a Holanda e a Bélgica ganharem a disputa, dois milhões de motos serão disponibilizadas gratuitamente para permitir que os torcedores viajem com facilidade. "Ambos os países são pequenos, por isso as distâncias entre as cidades-sede são curtas. Isso vai nos ajudar a reduzir os efeitos sobre o meio ambiente", disse.

Mohammed Bin Hammam, presidente da AFC, Chung Mong-Joon, um dos vice-presidentes da Fifa, e Junji Ogura e Worawi Makudi, ambos membros do Comitê Executivo da Fifa, acompanharam as apresentações. Estes votos podem ser fundamentais para decidir o anfitrião da Copa de 2018, enquanto Catar, Coreia do Sul e Japão farão lobby de suas próprias candidaturas para o Mundial de 2022, juntamente com Austrália e Estados Unidos. O anfitrião de 2022 também será escolhido em 2 de dezembro.

Leia tudo sobre: copa do mundofutebol internacional

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG