Tamanho do texto

Segunda e definitiva votação aprovou o projeto de lei, desde que o estádio seja mesmo usado na abertura

selo

Com o voto de 39 dos 55 vereadores, a Câmara de São Paulo deu autorização na noite desta sexta-feira para a Prefeitura emitir um pacote de isenção fiscal ao Corinthians no valor de R$ 420 milhões (que pode chegar a R$ 536 milhões em 2014). A segunda e definitiva votação aprovou o PL 288/11 para a construção do estádio corintiano, em Itaquera, na zona leste da capital paulista, que receberá jogos da Copa do Mundo no Brasil.

De última hora, porém, foi acrescido um parágrafo no texto original que suspende a validade do benefício caso o Itaquerão não seja escolhido como sede da abertura do Mundial de 2014. A mudança enfraqueceu a pouca oposição que restava ao projeto. Outra alteração prevê que o governo abra em até 60 dias um novo edital para a emissão de isenções para empresas interessadas em se instalar na zona leste da capital.

Agora, a lei só depende agora da sanção do prefeito Gilberto Kassab (sem partido), o que deve acontecer rapidamente. Assim, o Corinthians consegue mais uma importante parte da engenharia financeira que está montando para poder construir o seu estádio - para isso, conta também com a linha de crédito especial do BNDES para as arenas da Copa de 2014, no valor de R$ 400 milhões.