Treinador da equipe carioca esteve em Marechal Hermes para conhecer estrutura e conversar com jovens

O técnico Caio Júnior aproveitou a segunda-feira para conhecer o centro de treinamento das categorias de base do Botafogo, no bairro de Marechal Hermes, na zona Norte do Rio de Janeiro. Buscando reforços para o Campeonato Brasileiro, mas ciente da dificuldade de encontrar bons jogadores no futebol brasileiro, o técnico quis observar de perto o trabalho que está sendo realizado na base, e aproveitou para aconselhar as possíveis revelações do Botafogo no futuro.

Siga o iG Botafogo no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

O treinador foi levado pelo gerente das categorias de base, Sidnei Loureiro, para conhecer os dormitórios, academia e campos do terreno, que foi reformado em 2010. Impressionado com a evolução, já que a situação em Marechal Hermes era critica dois anos atrás, com mato alto, infiltração e gramado ruim, o treinador acredita que a preocupação da atual diretoria em melhorar as condições dos aspirantes deverá render frutos no futuro.

"Fiquei surpreso de ver as fotos que o Sidnei mostrou, de 2009. A situação era lamentável, estava tudo abandonado, sem nenhuma estrutura para lançar jogadores. Queria das os parabéns para a diretoria, por ter revertido esse quadro em tão pouco tempo. Não sei quanto tempo vou ficar no clube, porque no futebol brasileiro, o resultado é mais importante que tudo, mas tem muita coisa boa para acontecer aqui. Hoje o clube tem estrutura para revelar jogadores", disse o treinador do Botafogo.

Depois de conhecer o CT, Caio Júnior conversou com jogadores das categorias pré-mirim, mirim e juniores. O técnico disse que dará oportunidade para os jovens na equipe principal e deu conselhos para que eles possam se tornar profissionais, citando o comprometimento e a aplicação tática desde as primeiras categorias.

"Não adianta achar que vai cair do céu. É preciso estar preparado para a oportunidade. Vocês tem que treinar em mais de uma posição. O zagueiro tem que saber atuar como volante, ter capacidade para sair para o jogo. O lateral tem que saber atuar em uma linha de quatro, ou mais ofensivo, como ala. Atacante tem que fazer gol, mas também tem que marcar. O Botafogo tem um potencial enorme, vocês vão ser os jogadores do clube daqui 4, 5 ou 10 anos", disse.

Jovens das categorias de base do Botafogo ouvem os conselhos do técnico Caio Júnior
Renan Rodrigues
Jovens das categorias de base do Botafogo ouvem os conselhos do técnico Caio Júnior

Sidnei Loureiro também agradeceu a presença do treinador e a integração com os jovens, que ele considera inédita. "Foi sensacional. Nunca tinha acontecido de um treinador pedir para conhecer o CT, conversar com os jovens. O olho deles nem piscava, porque é um sonho conhecer o técnico do time principal. A base dos grandes clubes sempre vai ter talento humano, mas hoje existe essa integração com o profissional, temos condições estruturais de preparar o jogador para subir", disse o dirigente.

Como exemplo da importância dos jogadores revelados pelo clube, o treinador do Botafogo lembrou o caso do meia Cidinho, de 18 anos, que foi promovido para o time profissional, tendo atuado como titular na última partida, contra o Avaí, pela Copa do Brasil. "O profissional não pode ser algo inatingível para os jogadores das categorias de base. Vou observar com cuidado e se tiver qualidade, vão ter chance. O Cidinho já subiu, o Willian, o Lucas Zen, todos estão nos profissionais", finalizou o treinador.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.