Tamanho do texto

Segundo neurologista pessoal do jogador, Celso Fretes, se ele quiser voltar a jogar terá que retirar o projétil

O atacante paraguaio Salvador Cabañas viajou nesta quarta-feira a Buenos Aires para ver se é possível extrair a bala que está alojada dentro da cabeça há onze meses, quando foi baleado em um bar da capital mexicana. Segundo o neurologista pessoal do jogador, Celso Fretes, se Cabañas quiser voltar a jogar, ele terá que retirar o projétil.

"Se o atacante seguir com a vida normal não será necessário extrair, mas para cabecear uma bola e coisas desse tipo poderá afetar, por isso avaliamos a possibilidade de extrair a bala", indicou Fretes.

O médico explicou que apesar do projétil não causar nenhum problema, a boa recuperação do jogador encoraja a possibilidade dos médicos extraírem a bala, para que possa voltar a treinar por alguma equipe. EFE lb/ar

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.