Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Bruno quer aproveitar chance para voltar a ser reserva de Marcos

Atual terceiro goleiro será titular mais uma vez do Palmeiras, desta vez, na esteria da Copa do Brasil

Danilo Lavieri, iG São Paulo |

Titular do Palmeiras na estreia da Copa do Brasil, Bruno espera aproveitar a nova oportunidade que terá no jogo desta quarta-feira contra o Comercial do Piauí para voltar a ser o substituto imediato de Marcos, ocupando o posto que hoje é de Deola. Ele ainda não pensa em ser titular, pois diz que o "Santo" tem sempre o lugar número 1 reservado, mas lembra do histórico de seus antecessores para acreditar na mudança.

nullQuando Velloso ganhou uma chance no Palestra Itália, por exemplo, ele ocupou a vaga de Zetti, que havia se machucado. O mesmo aconteceu com Marcos, que aproveitou uma lesão de Velloso para ganhar uma chance e se eternizar como ídolo. Desta vez, Deola se recupera de uma lesão no dedinho da mão esquerda, e Marcos faz fortalecimento muscular.

“Nunca desanimei, pois eu sempre soube da minha capacidade. A gente sabe que o Marcos tem que jogar quanto quiser. Se ele quiser parar no meio do ano, ele para, se quiser jogar até o fim, ele joga. O bom é saber que todos goleiros têm chances de serem titulares”, disse Bruno.


Atual terceiro goleiro, Bruno admite que já recebeu propostas para deixar o Palmeiras, mas que preferiu recusar para realizar o seu sonho de um dia ser titular do time em que joga há quase 15 anos.

Bruno, aliás, lembra de sua chegada no Palestra Itália, em 1997, como inspiração e tenta não desistir nunca do sonho de ocupar o primeiro lugar na escalação palmeirense. Na ocasião, o goleiro se recorda até de chegar ao clube junto com Luiz Felipe Scolari.

AE
O goleiro Bruno segue titular no time do Palmeiras
“Jogar no Palmeiras é uma honra e eu já ter sido capitão é um dos maiores orgulhos da minha vida. É motivo de muito orgulho para mim ter a confiança do Felipão. Outro dia estávamos conversando e tentando lembrar desde quando nos conhecemos, desde quando treinamos juntos. E foi na metade de 1997. A gente viu vários goleiros saindo e sendo emprestados. Ter um treinador pentacampeão do nosso lado é motivo de muito orgulho”, comemorou Bruno.

Leia tudo sobre: palmeirascopa do brasil 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG