Tamanho do texto

Lateral queria time mais aguerrido, enquanto zagueiro valorizou o placar sem gols na Arena da Baixada

O empate do Figueirense por 0 a 0 diante do Atlético-PR na tarde deste domingo, na Arena da Baixada , gerou discursos conflitantes dos atletas do clube catarinense, que acabou a rodada na 11ª colocação na tabela do Campeonato Brasileiro, com 32 pontos.

Enquanto o lateral direito Bruno garantiu que faltou futebol ao Figueirense e criticou abertamente o ímpeto ofensivo da equipe, o zagueiro Edson Silva adotou um discurso mais pacificador e disse que o ponto fora de casa é de suma importância para suas pretensões na temporada.

"A equipe podia ter jogado um pouco melhor, na minha opinião. Era complicado jogar um futebol brilhante tecnicamente aqui dentro, mas sem qualidade precisaríamos de força de vontade, o que não aconteceu", disparou Bruno, visivelmente insatisfeito com o rendimento da equipe.

O pensamento contrário de Edson Silva foi claro, e baseado no que supõe a fórmula perfeita de vencer o Brasileirão: "O time jogou muito bem, sabíamos da pressão que sofreríamos dentro da Arena da Baixada por causa da torcida e do próprio ambiente. O certo, se não fizermos gol, é não levar, e conseguimos. Um ponto está de bom tamanho pelo que os times produziram dentro dessa partida. Um ponto fora de casa é muito importante nesse regulamento, essa é a verdade".

Na próxima rodada o Figueirense recebe o Internacional dentro do Orlando Scarpelli, quarta-feira, às 21h50 (de Brasília), pela 25ª rodada.