Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Brincadeira, discrição e fiasco marcam pênaltis na era Mano

Brasil foi eliminado após não conseguir acertar nenhuma cobrança na decisão das quartas de final da Copa América

Marcel Rizzo e Paulo Passos, enviados iG a La Plata |

Responsável pela eliminação da seleção brasileira na Copa América neste domingo, as cobranças de pênaltis eram motivo de brincadeiras até então entre os jogadores. Durante as quase quatro semanas que o time de Mano Menezes esteve concentrado em Los Cardales, na Argentina, o trabalho de chutes da marca do pênalti era o mais animado dos treinamentos.

Primeiro jogador a desperdiçar a cobrança contra o Paraguai, Elano foi o que teve o melhor aproveitamento nos treinos. Era ele também, ao lado de Robinho e Neymar , um dos que mais provocavam o goleiro Julio Cesar durante as cobranças.

No último domingo, além de Elano, Fred e André Santos tocaram a bola para fora e Thiago Silva acertou no gol, mas o arqueiro Villar defendeu. Sem conseguir marcar uma única vez, o Brasil perdeu a decisão por 2 a 0 na disputa de pênaltis.

Elano e Fred eram assíduos nos treinamentos de cobranças, enquanto Thiago Silva e André Santos quase nunca participavam destes trabalhos específicos. Outros que quase sempre testavam finalizações eram Jadson , Robinho, Pato , Lucas , Elias e Neymar, que não pode cobrar na partida contra o Paraguai pois já havia sido substituído.

O único gol de pênalti marcado na era Mano foi de Neymar. O santista cobrou e marcou em amistoso contra a Escócia, em março.

Discrição
Um dia antes do jogo contra o Paraguai, o técnico da seleção resolveu mudar a rotina dos treinamentos de cobrança de pênalti. Até então uma brincadeira de final de trabalho entre os atacantes e os goleiros, o assuntou virou coisa séria.

A definição de quem seriam os cobradores do time aconteceu no treinamento do último sábado.. O trabalho foi feito de forma discreta. Enquanto os jogadores participavam do rachão, Mano chamava dois cobradores por vez para testar. O chutes eram feitos no gol que fica longe das câmeras para evitar imagens dos jogadores.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG