Confusão em jogo entre os times de Campinas rendeu também multas. Causador da confusão foi suspenso

Futura Press
Torcedor ferido após briga e confusão com a polícia e torcedores da Ponte
A reação enfurecida da torcida do Guarani às provocações do locutor do estádio Moisés Lucarelli, no dérbi do último dia 16, custou caro para os dois times do jogo. Na noite desta quinta-feira, o STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), por maioria de votos, aplicou a perda de dez mandos de campo aos dois clubes, além de multar o Guarani em R$ 100 mil e a Ponte Preta em R$ 50 mil.

O causador de toda a confusão, Raul de Freitas, que chamou os torcedores rivais de 'galinhas', provocando uma baderna nas arquibancadas dos visitantes, que chegaram até a queimar banheiros químicos, foi suspenso por 180 dias também.

Ainda cabe aos clubes recorrer da decisão no Pleno do STJD, havendo também a possibilidade de um efeito suspensivo. Mas, a príncípio, o Guarani, que encara o São Caetano na terça, em casa, só volta a jogar no Brinco de Ouro após isso no dia 8 de novembro, contra o Icasa, seu penúltimo mando de campo no torneio.

Já a Ponte, que ainda encara a Lusa, no sábado, no Moisés, só retornará à sua casa no embate contra o ABC, no dia 19 de novembro, seu último jogo dentro de seus domínios.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.