Meia Rafinha, que joga no líder do Campeonato Finlandês, perdeu a cabeça em jogo na última segunda

Quando os supostos xingamentos racistas de Busquets (do Barcelona) contra Marcelo (Real Madrid) pareciam ter sido esquecidos, um novo caso polêmico aconteceu no futebol europeu. Em partida do Campeonato Finlandês, o meia brasileiro Rafinha, do líder HJK Helsinki, perdeu a cabeça e atacou o adversário Pexi Oravainen, do KuPS, com ofensas de cunho sexual após perder uma bola para o rival (veja no vídeo abaixo) . "F*** you, homo", disse Rafinha, em inglês - em português, algo como "f***-se, bicha."

null

O fato ocorreu nos acréscimos da vitória do HJK sobre o KuPS, na última segunda-feira, quando o placar já apontava 4 a 2 para o time do brasileiro, líder isolado do campeonato nacional. Os jogadores ficaram se encarando e tiveram que ser separados por companheiros de time para que não partissem para a briga. Nenhum dos atletas foi punido pelo árbitro Jouni Hyytiä, que estava próximo do lance.

Rafinha, inclusive, tem histórico de confusões contra os adversários do KuPS, que está em nono lugar no Finlandês. Há cerca de um ano (17 de julho de 2010), em partida válida pelo Campeonato Finlandês, o meio-campista empurrou o técnico Esa Pekonen (ainda no comando do KuPS) após o HJK sofrer um gol. Apesar de ter sido empurrado no peito, o treinador se atirou no chão e simulou ter sido atingido no rosto (veja no vídeo abaixo) . Coincidentemente, o árbitro da partida também foi Jouni Hyytiä, que não puniu ninguém. O KuPS venceu por 2 a 1.

null

Desconhecido no Brasil, Rafinha, de 29 anos, foi revelado pelo Campinas FC, time do ex-atacante Careca. Ele se transferiu em 2005 para o AC Oulo, da Finlândia. Após dois anos, trocou o clube pelo Tampere United (então bicampeão do país), indo em seguida para o HJK Helsinki em 2010 - e sagrando-se campeão nacional no fim da temporada. O brasileiro tem boa chance de ser bi finlandês neste ano, já que seu time lidera a Veikkausliiga com sete pontos de vantagem sobre o segundo colocado Inter Turku.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.