Publicidade
Publicidade - Super banner
Basquete
enhanced by Google
 

Augustin brilha e leva Charlotte à vitória sobre o Philadelphia

Com 31 pontos, armador teve sua melhor ponutação da carreira e foi o principal responsável pelo triunfo do Bobcats dentro de casa

iG São Paulo |

Não teve o mesmo brilhantismo da estreia. Mas, assim mesmo, a seleção brasileira venceu a Colômbia por 3 a 1, na madrugada desta sexta-feira, em Tacna, no Perú, e conquistou a sua segunda vitória no Sul-Americano sub 20. Com o triunfo, obtido com gols de Casemiro, William José e Neymar, time brasileiro lidera o Grupo B com seis pontos, três a mais que o Paraguai, que venceu a Bolívia por 1 a 0.

nullCom o volante Zé Eduardo e o atacante Henrique suspensos, o técnico Ney Franco começou o jogo com um esquema de três atacantes, com William José substituindo Henrique e Diego Maurício no lugar do meia Oscar, que não foi bem na estreia.

As alterações melhoraram a troca de passes próximo da área adversária, mas abriram espaço para o adversário entrar na defesa brasileira. Após um primeiro tempo equilibrado, Brasil se soltou na segunda etapa e, contando com grandes atuações de Lucas e Casemiro, construiu a vitória por 3 a 1.

Com 100% de aproveitamento na competição, seleção brasileira volta a campo no próximo domingo, quando enfrenta a Bolívia, às 14h30, e encerra sua participação na primeira fase contra o Equador, na madrugada de quarta-feira, às 0h10.

O jogo
Partida começou movimentada e o Brasil teve a primeira boa oportunidade de marcar. Logo aos 6 minutos do primeiro tempo, Neymar bateu escanteio e a bola sobrou para Diego Maurício, que chutou rasteiro com perigo no canto esquerdo do goleiro.

A primeira chance de gol colombiana veio aos 13 minutos, quando Calle bateu de fora da área. Mas o jogador pegou muito mal na bola e ela passou bem acima da meta brasileira.

A Colômbia ameaçava pressionar a seleção brasileira e, no minuto seguinte, o mesmo Calle chutou de novo de fora da área, o arremate contou com um desvio e obrigou a primeira defesa do goleiro Gabriel. A reação do Brasil veio aos 19, com Lucas, que tabelou com o lateral Danilo e bateu forte da entrada da grande área, obrigando o goleiro Mosquera a fazer uma grande defesa.

Aos 21 minutos, o colombiano Escobar fez boa jogada pela esquerda e, após driblar o lateral Danilo, sofreu falta. Na cobrança, Carmona buscou o ângulo e a bola ainda tocou no goleiro Gabriel, antes de beijar o travessão. No rebote, Saiz pegou de primeira, mas a bola sobiu muito e não ameaçou o gol brasileiro.

Aos 25, o Brasil fez boa troca de passes na área colombiana. Danilo tocou de calcanhar para Diego Maurício, que entregou para William José, mas o atacante bateu mascado e a bola ficou fácil para o goleiro Mosquera.

O jogo perdeu um pouco de ação, com as equipes brigando muito pela posse da bola no meio campo. Neymar e Lucas eram bem marcados e não conseguiam armar boas jogadas.

Aos 34, Neymar partiu para cima da marcação e foi derrubado por Cardona, que levou o primeiro cartão amarelo da partida. Na cobrança, Neymar tentou alçar a bola na área, mas o cruzamento ficou forte demais e a bola passou por cima do travessão.

Aos 38, após cobrança de falta da Colômbia, a bola sobra para Lucas , que puxou excelente contra-ataque e lançou Diego Maurício nas costas da defesa. Atacante bateu com perigo e quase abriu o placar.

Ao final da primeira etapa, o Brasil não havia sido nem sombra da equipe que goleou o Paraguai na estreia. Com Neymar bem marcado e William José apagado, as principais jogadas brasileiras eram armadas pela direita, com Diego Maurício e Lucas. Pelo lado colombiano, Carmona levava bastante perigo nos lances de bola parada. Os goleiros seguravam o 0 x 0 até então.

Segundo tempo

Sem nenhuma alteração, equipes voltaram para a etapa complementar. Mas, apesar de não mudar na disposição física, seleção brasileira alterou postura. Logo aos 3 minutos, após linda jogada de Neymar, o jogador do Santos tocou para William José, que ajeitou e mandou uma bomba, que explodiu na trave colombiana. No lance seguinte, Lucas passou de calcanhar e achou Casemiro na área, que chutou com perigo à esquerda do goleiro Mosquera.

A resposta colombiana veio aos 6 minutos, quando Cardona bateu com muito perigo de fora da área. Apesar do bom lance da Colômbia, o Brasil dominava as ações e ameaçou com chutes de Casemiro, aos 7, e no minuto seguinte com Diego Maurício, que recebeu passe de calcanhar de Neymar e quase fez.

A pressão brasileira deu resultado aos 9. Diego Maurício levou a bola para a linha de fundo e cruzou no segundo poste, para Casemiro, que ganhou dos zagueiros e marcou. Após o gol, a seleção brasileira seguiu tocando a bola no campo de ataque, mas quase sempre esbarrava na forte marcação colombiana, que ia conseguindo se manter impenetrável.

Mas a intransponibilidade da defesa adversária não durou muito tempo. Aos 17, Lucas perdeu, recuperou a bola, driblou o zagueiro e cruzou rasteiro para William José, que só teve o trabalho de empurrar para as redes.

Quando parecia que o Brasil venceria fácil o confronto, o cenário do jogo contra o Paraguai se repetiu. Com dois gols a frente, Brasil vacilou na marcação e, apenas um minuto após ter marcado o segundo, time nacional levou um susto. Cardona entra na área e foi derrubado pelo capitão Bruno Uvini. O próprio jogador cobrou e marcou, diminuindo a vantagem brasileira.

Embalado pela reação no jogo, o treinador da Colômbia promoveu duas mudanças, uma delas incompreensível. Cardona, melhor jogador de sua equipe no jogo, saiu para a entrada de Ortega.e Mendoza substitui Miguel Julio.

A partida perdeu em qualidade técnica e ficou mais brigada. Franco levou o cartão amarelo, aos 25 minutos, por falta cometida em William José.

Aos 31 foi a vez de Ney Franco mudar. Treinador decidiu abrir mão do esquema com três atacantes para fechar um pouco mais o meio campo. Para isso, Ney tirou Diego Maurício e colocou Alan Patrick.

A partir daí, a Colômbia começou a levar algum perigo pelo lado esquerdo e, aos 36 minutos, Casemiro, ao tentar parar uma jogada pelo setor, foi advertido com o cartão amarelo. Aos 39, Neymar penetrou a área adversária, se chocou com zagueiro e levantou pedindo pênalti, mas o árbitro da partida ignorou o camisa 7 brasileiro.

Com atuação discreta até então, Neymar resolveu dar as caras na partida e mostrar um pouco do que fez na estreia. Aos 41 minutos, o jogador do Santos recebeu de William José na esquerda, driblou seu marcador e finalizou forte de perna esquerda para marcar o terceiro do Brasil.

O grande lance de Neymar despertou a ira dos colombianos. Aos 43 minutos, jogador partiu para cima da marcação e foi parado covardemente por Cabezas, que levou o cartão amarelo.

Satisfeito com o placar, Ney Franco fez mais duas substituições para fazer correr o tempo. Saiu Casemiro e entrou Oscar, e Danilo deixou o gramado para a entrada de Galhardo. Com isso, ganhou algum tempo até o juíz encerrar a partida.

Confira a classificação do grupo B do Sul-Americano sub 20:

SELEÇÃO PONTOS PARTIDAS GOLS PRÓ GOLS CONTRA SALDO
1) BRASIL 6 2 7 3 4
2) PARAGUAI 3 2 3 4 -1
3) EQUADOR 1 1 1 1 0
4) COLÔMBIA 1 2 2 4 -2
5) BOLÍVIA 0 1 0 1 -1


FICHA TÉCNICA: BRASIL 3 x 1 COLÔMBIA


Local: Estádio Jorge Basadre, em Tacna (Peru)
Data: 21 de janeiro de 2010, sexta-feira
Horário: 0h10 (horário de Brasília)
Árbitro: Dario Ubriaco (URU)
Assistentes: Miguel Nievas (URU) e César Escano (PER)
Cartões Amarelos: Franco, Cabezas e Cardona (Colômbia); Juan e Casemiro (Brasil)

Gols:
BRASIL: Casemiro, aos dez, Willian José, aos 17, e Neymar, aos 41 minutos do segundo tempo.
COLÔMBIA: Cardona, de pênalti, aos 19 minutos do segundo tempo

COLÔMBIA: Mosquera; Arias, Franco, Saiz e Viáfara; Cabezas, Miguel (Mendoza), Cardona (Ortega) e Calle; Castillo e Escobar Técnico: Eduardo Lara

BRASIL: Gabriel; Danilo (Galhardo), Bruno Uvini, Juan, Alex Sandro; Casemiro (Oscar), Fernando e Lucas; Neymar, Willian José e Diego Maurício (Alan Patrick) Técnico: Ney Franco

Leia tudo sobre: Seleção brasileirasub 20

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG