Declaração do governo de Dilma Rousseff veio após as duras críticas feitas pelo secretário geral da Fifa

AP
Aldo Rebelo afirmou que o governo brasileiro não quer mais Valcke como interlocutor da Fifa
O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, anunciou neste sábado que o governo de Dilma Rousseff não "aceita mais como interlocutor" o secretário geral da Fifa, Jerome Valcke. O dirigente declarou nesta quinta que o país precisa "de um pontapé no traseiro" para acelerar as obras necessárias para a Copa do Mundo de 2014 . O ministro classificou as afirmações de Valcke como "inaceitáveis" e "ofensivas".

Leia mais: Valcke diz que veto imposto pelo governo brasileiro é 'infantil'

"São expressões impróprias para tratar das relações entre essa entidade e um país" e "dadas as palavras usadas", que classificou como "ofensivas" e "inaceitáveis". "Vou comunicar oficialmente ao presidente da FIFA, Joseph Blatter,  que o Brasil não aceita mais Valcke como "interlocutor", declarou Rebelo em entrevista coletiva.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

O ministro do esporte ainda confrontou as recentes declarações do dirigente em recente visita ao país. "O secretário geral da Fifa fez comentários impertinentes e usou expressões que contradizem o próprio relatório divulgado pela entidade há mais ou menos um mês. Depois de uma visita aos estádios e às obras de infraestrutura, a Fifa teceu elogios ao Brasil", acrescentou o ministro.

Veja também: Valcke pede que Brasil 'ponha casa em ordem' por Copa

Na sexta-feira em Londres, Valcke criticou a demora das obras de estádios e infraestrutura e do Congresso Nacional em aprovar a lei que regulará o próximo mundial. Na afirmação mais polêmica, considerou que os responsáveis pela organização da Copa do Mundo no Brasil deveriam receber "um pontapé no traseiro" para "começar a trabalhar" .

Confira ainda:
Aprovação de texto-base da Lei da Copa será anulada

O ministro também citou o trâmite da Lei Geral da Copa no Congresso Nacional, com votação prevista para a próxima terça-feira, na Comissão Especial da Câmara. "O governo tem se empenhado, embora seja atribuição do Congresso, em aprovar a Lei Geral dentro de um tempo razoável para que tudo o que foi acordado seja cumprido", afirmou Rebelo.

E mais: Valcke cutuca Brasil e diz que Fifa sabe desfecho da crise da CBF

Campeão do mundo pelo Brasil em 1994, o deputado federal Romário também não gostou da forma como o secretário geral da entidade se referiu ao Brasil, porém endossou as críticas ao atraso nas obras para a Copa de 2014.

Valcke foi criticado pelo governo brasileiro após declarações polêmicas
Getty Images
Valcke foi criticado pelo governo brasileiro após declarações polêmicas

*Com EFE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.