Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Brasil "não aceita mais" Valcke como interlocutor para Copa, diz Rebelo

Declaração do governo de Dilma Rousseff veio após as duras críticas feitas pelo secretário geral da Fifa

iG São Paulo |

AP
Aldo Rebelo afirmou que o governo brasileiro não quer mais Valcke como interlocutor da Fifa
O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, anunciou neste sábado que o governo de Dilma Rousseff não "aceita mais como interlocutor" o secretário geral da Fifa, Jerome Valcke. O dirigente declarou nesta quinta que o país precisa "de um pontapé no traseiro" para acelerar as obras necessárias para a Copa do Mundo de 2014 . O ministro classificou as afirmações de Valcke como "inaceitáveis" e "ofensivas".

Leia mais: Valcke diz que veto imposto pelo governo brasileiro é 'infantil'

"São expressões impróprias para tratar das relações entre essa entidade e um país" e "dadas as palavras usadas", que classificou como "ofensivas" e "inaceitáveis". "Vou comunicar oficialmente ao presidente da FIFA, Joseph Blatter,  que o Brasil não aceita mais Valcke como "interlocutor", declarou Rebelo em entrevista coletiva.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

O ministro do esporte ainda confrontou as recentes declarações do dirigente em recente visita ao país. "O secretário geral da Fifa fez comentários impertinentes e usou expressões que contradizem o próprio relatório divulgado pela entidade há mais ou menos um mês. Depois de uma visita aos estádios e às obras de infraestrutura, a Fifa teceu elogios ao Brasil", acrescentou o ministro.

Veja também: Valcke pede que Brasil 'ponha casa em ordem' por Copa

Na sexta-feira em Londres, Valcke criticou a demora das obras de estádios e infraestrutura e do Congresso Nacional em aprovar a lei que regulará o próximo mundial. Na afirmação mais polêmica, considerou que os responsáveis pela organização da Copa do Mundo no Brasil deveriam receber "um pontapé no traseiro" para "começar a trabalhar".

Confira ainda:
Aprovação de texto-base da Lei da Copa será anulada

O ministro também citou o trâmite da Lei Geral da Copa no Congresso Nacional, com votação prevista para a próxima terça-feira, na Comissão Especial da Câmara. "O governo tem se empenhado, embora seja atribuição do Congresso, em aprovar a Lei Geral dentro de um tempo razoável para que tudo o que foi acordado seja cumprido", afirmou Rebelo.

E mais: Valcke cutuca Brasil e diz que Fifa sabe desfecho da crise da CBF

Campeão do mundo pelo Brasil em 1994, o deputado federal Romário também não gostou da forma como o secretário geral da entidade se referiu ao Brasil, porém endossou as críticas ao atraso nas obras para a Copa de 2014.

Getty Images
Valcke foi criticado pelo governo brasileiro após declarações polêmicas

*Com EFE

Leia tudo sobre: aldo rebelojerome valckefifacopa do mundo 2014

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG