Seleção brasileira da categoria joga bem e vence a Dinamarca com facilidade em Guadalajara, no México

A seleção brasileira sub 17 estreou com boa vitória no Mundial da categoria, disputado no México. Comandados pelo são-paulino Ademilson, autor de dois gols, os brasileiros fizeram 3 a 0 na seleção da Dinamarca. O lateral Wallace marcou o outro gol da vitória.

Com o resultado, o Brasil sai na frente na disputa do Grupo F, com três pontos. Logo mais, às 20h (de Brasília), Austrália e Costa do Marfim jogam para completar a primeira rodada do grupo.

O próximo jogo da seleção brasileira, novamente no moderno estádio do Chivas, o Omnilife, em Guadalajara, será contra os australianos, na quinta-feira (dia 23).

Os dois primeiros colocados de cada um dos seis grupos, além dos quatro melhores terceiros colocados, se classificam para as oitavas de final da competição, que então passa a ser disputada em sistema eliminatório.



Adenílson é único dos titulares da seleção que não esteve presente na conquista do Campeonato Sul-Americano da categoria, no início do ano. Foi convocado depois de um início incrível no Campeonato Paulista s ub 17. De acordo com o site da Federação Paulista, o atacante fez 18 gols em sete jogos no torneio. Lucas Piazon, muito mais badalado que ele e já negociado com o Chelsea, marcou cinco.

No gramado sintético do estádio do Chivas, o Brasil demorou a se mostrar superior à Dinamarca, tanto que o goleiro Charles teve trabalho em duas oportunidades. Aos 29 minutos, porém, Adenílson começou a desequilibrar. Primeiro, deu ótima assistência para Piazon, que recebeu na meia-luz e bateu sem força, facilitando a defesa do goleiro.

Dois minutos depois, Adenílson resolveu sozinho, com um chute aparentemente despretensioso, da entrada da área. A bola quicou na frente do bom goleiro Korch e tirou o dinamarquês do lance.

Na segunda etapa, o futebol do flamenguista Adryan cresceu e, com ele, de todo o time. Mas foi novamente Adenílson, caçula da equipe, que brilhou. O são-paulino deu ótima assistência para Wallace, nas costas da zaga. O jogador do Fluminense invadiu a área, bateu firme, e fez o segundo.

O terceiro só não saiu aos 15 minutos, porque Korch fez ótima defesa em cabeceio de Adenílson. Mas o gol não tardaria. Aos 32, o atacante recebeu na meia lua, fingiu um chute, ganhou folga do marcador e bateu firme, no canto direito do goleiro, que não alcançou.

* Com Agência Estado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.