Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Brasil espera casa cheia para reverter vantagem canadense

Em 2009, na primeira edição da competição, o Brasil sagrou-se campeão ao bater o México por 5 a 2 na grande final

Gazeta Esportiva |

As meninas da seleção brasileira feminina não deram o show esperado na primeira fase, mas garantiram vaga à decisão do Torneio Internacional Cidade de São Paulo na base da raça e da superação. Neste domingo, às 17 horas, enfrentam o Canadá e esperam que a torcida lote o Pacaembu e ajude na busca pela vitória, já que o empate dá o título ao time da América do Norte.

Em 2009, na primeira edição da competição, o Brasil sagrou-se campeão ao bater o México por 5 a 2 na grande final. Na ocasião, mais de 25 mil pessoas foram ao Pacaembu prestigiar o talento de Marta e companhia. Este ano, por enquanto, o público ainda não se empolgou e a média da primeira fase foi pouco superior aos 3 mil pagantes.

Kleiton Lima, técnico da equipe verde-amarela, promete empenho aos torcedores que comparecerem ao estádio, mas alerta àqueles que querem ver show: as brasileiras estão em fim de temporada e o esgotamento fica evidente a cada jogo. Para piorar, o Canadá deve repetir a retranca armada no último jogo da primeira fase, quando os times ficaram no 0 a 0. Sem Cristiane, que sofreu uma luxação no ombro ainda na primeira rodada, o Brasil deve ter dificuldades para encontrar o caminho do gol.

As canadenses, no entanto, guardaram sua principal arma para a finalíssima. Como a equipe já estava classificada à decisão, a técnica Carolina Morace resolveu poupar a atacante Christine Sinclair, principal jogadora do time. Enquanto isso, Marta suava e se irritava com o forte bloqueio armado pelas canadenses. As duas faziam parte da pré-lista elaborada pela Fifa para o Prêmio de melhor do ano, mas apenas Marta foi selecionada para lutar pelo troféu máximo.

Briga pelo terceiro lugar
Derrotadas por Brasil e Canadá, as meninas de Holanda e México se enfrentaram na última rodada da fase inicial pela vantagem do empate na decisão do terceiro lugar. Melhor para a Holanda, que venceu por 3 a 1 e depende apenas de um empate, na preliminar das 14h45 de domingo, para ficar com o bronze.

Leia tudo sobre: Seleção brasileiraFutebol feminino

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG