Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Brasil deixa arte em segundo plano e busca vaga antecipada no Pacaembu

Às vezes, o torcedor espera jogadas plásticas e não olha para o trabalho que estamos realizando, pensando na Copa do Mundo, disse o técnico Kleiton Lima

Gazeta Esportiva |

Após a vitória por 3 a 0 sobre o México, na rodada inaugural do Torneio Internacional Cidade de São Paulo, as meninas do Brasil podem garantir vaga antecipada à final neste domingo, quando enfrentam a Holanda, às 16 horas (de Brasília), no Pacaembu. Por isso e pela proximidade da Copa do Mundo da categoria, dar espetáculo não é a prioridade da seleção brasileira de futebol feminino, que vai em busca do melhor padrão tático.

"O objetivo principal é sempre vencer. Nosso time tem muito talento, recurso e improviso, além de ter destaques individuais muito grandes, mas estamos buscando aperfeiçoar o padrão de jogo, com um pouquinho mais de preocupação de ordem tática. Às vezes, o torcedor espera jogadas plásticas e não olha para o trabalho que estamos realizando, pensando na Copa do Mundo", explica o técnico Kleiton Lima.

A Copa do Mundo será disputada na Alemanha e começa em junho do ano que vem. Antes disso, a equipe promete empenho total na briga pelo bicampeonato no Torneio Cidade de São Paulo e torce por um empate ou uma vitória do Canadá sobre o México, também no domingo, às 18 horas, no Pacaembu, para confirmar a vaga na decisão antes do confronto mais complicado da primeira fase, contra o Canadá.

Comandadas por Christine Sinclair, as canadenses são consideradas a segunda força do torneio e fizeram bonito na estreia, ao vencerem a Holanda por 5 a 0. A goleada sofrida pela seleção europeia não empolga Kleiton Lima, que promete analisar o VT da partida e exige que suas comandadas melhorem a qualidade na troca de passes.

"O time da Holanda é de escola europeia, não está na Copa do Mundo, mas tem um sistema de jogo bem padronizado e joga no erro do adversário. Como perderam o primeiro jogo, devem jogar muito forte em cima da gente procurando aproveitar nossos erros", alertou o comandante.

Para esta e para as outras partidas, o Brasil não poderá mais contar com a atacante Cristiane, que marcou um gol e sofreu um pênalti na estreia. Justamente no lance que originou a penalidade, a camisa 11 sofreu uma luxação no ombro direito e terá de se ausentar dos campos por cerca de quatro semanas. Ela deve ser substituída pela jovem Thais, de apenas 17 anos.

Leia tudo sobre: futebol feminino

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG