Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Bottinelli, a aposta de Luxa que ainda não deu certo no Flamengo

Argentino foi contratado pelo treinador com a expectativa de repetir o grande sucesso que teve no Chile

Thales Soares, iG Rio de Janeiro |

O técnico do Flamengo, Vanderlei Luxemburgo, apostou suas fichas na contratação do argentino Dario Bottinelli, que pertencia ao Atlas, do México, e havia se destacado com a camisa da Universidad Católica, clube chileno do qual é ídolo. A primeira impressão foi a melhor possível, com um gol após cobrança de falta em sua estreia na vitória por 2 a 1 no amistoso com o América-MG, em Londrina. De lá para cá, no entanto, a grande expectativa em torno de seu futebol ainda não se concretizou.

Incluindo a sua estreia, Bottinelli atuou em apenas oito dos 17 jogos do Flamengo no ano. Em quatro deles, três seguidos, foi titular. Sem conseguir apresentar um bom futebol, voltou para o banco de reservas, perdendo espaço no time para Wanderley, Negueba e Diego Maurício. No empate por 0 a 0 com a Cabofriense, só começou jogado por causa das ausências de Ronaldinho Gaúcho e Thiago Neves, que estavam suspensos.

Gazeta Press
Bottinelli em ação contra o Bangu, pelo Campeonato Carioca

Contra o Madureira, domingo, em Macaé, Bottinelli vai voltar para o banco de reservas. Com participação pouca efetiva, ainda está longe de cair nas graças da torcida e só teve seu nome gritado na estreia de Ronaldinho Gaúcho, contra o Nova Iguaçu, que também foi seu primeiro jogo no Campeonato Carioca.

Os números do Footstats também mostram a pouca eficiência do jogador. Ele conseguiu apenas a média de 1,3 finalização por jogo e acertou 89,4% dos passes tentados. Ele ainda desperdiçou a bola 2,5 vezes em média, levando em consideração apenas o Campeonato Carioca.

Nos seis jogos que disputou na competição, não conseguiu fazer gols ou dar assistências. Sua posse de bola ficou em uma média de 42 segundos por jogo. Ele ainda foi punido com dois cartões amarelos.

Luxemburgo ainda tem esperança no sucesso do jogador. O treinador chegou a consultar Fabiano, seu genro e jogador do Avaí, que passou pelo futebol mexicano e avalizou a contratação de Bottinelli.

O contrato do argentino com o Flamengo é de dois anos, renovável por mais dois. O clube pagou cerca de R$ 4 milhões pela contratação do jogador ao Atlas. Ele estava emprestado ao Universidad Católica e, inclusive, tem uma tatuagem do escudo do clube chileno na perna.

Leia tudo sobre: FlamengoCampeonato Carioca 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG