Jogador fraturou pé em 2011, chegou acima do peso e luta para garantir vaga no grupo que irá à Bolívia

O meia argentino Botinelli corre para recuperar sua melhor forma física e assim enfrentar o Potosi pela Libertadores
Vicente Seda
O meia argentino Botinelli corre para recuperar sua melhor forma física e assim enfrentar o Potosi pela Libertadores

O time do Flamengo treinou forte sob sol em pleno domingo, em circuito físico comandado pelo preparador Antônio Mello. A atividade ainda contou com rápida prática de finalizações. Entre os que suam para entrar em forma, o argentino Botinelli , que fraturou esquerdo no segundo semestre de 2011, luta para chegar em boas condições para o confronto contra o Real Potosí, pela primeira fase da Copa Libertadores , em altitude de mais de quatro mil metros. Ele lamentou o lesão no melhor momento que vivia no Flamengo e torce por um 2012 de afirmação.

Veja também:  Flamengo continua otimista em relação a Thiago Neves e Vágner Love

“Tem de ser um ano melhor do que outro. Estou treinando para melhorar. Eu vinha numa sequência boa, aconteceu a fratura e fiquei fora bastante tempo. São coisas que acontecem. Tenho de me esforçar, não tem vaga garantida. Foi difícil ficar fora da briga por título”, disse o meia, que se apresentou um pouco acima do peso por conta do tempo parado em função da fratura.

Leia também:  Léo Moura admite incômodo de atletas com salários atrasados no Flamengo

Sobre a altitude, Botinelli disse que já jogou na Cidade do México e que realmente alguns aspectos, como a bola mais rápida por conta do ar rarefeito, complicam a vida de quem não está adaptado.

“Vai ser um jogo difícil, já joguei na cidade do México, e é difícil a adaptação, a bola fica mais rápida, o ar não vem, mas acho que estamos fazendo uma boa preparação para encarar esse jogo”, analisou. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.