Equipe carioca sobe para a terceira colocação do Brasileirão, para o time paulista e fica três pontos atrás do líder

nullCom a vitória do Corinthians sobre o Grêmio , no início da tarde desta quarta-feira, os jogadores do Botafogo entraram em campo contra o Palmeiras sabendo que não poderiam alcançar a liderança nesta rodada.

Mas nem isso, nem o frio e a chuva persistente que caíram no Engenhão, desanimou o time carioca. Aproveitando-se dos vários desfalques do Palmeiras, o Botafogo venceu por 3 a 1, com tranqüilidade, e confirmou o momento de ascendência do time no Campeonato Brasileiro, permanecendo três pontos atrás do líder Corinthians.

Entre para a Torcida Virtual do Botafogo ou do Palmeiras e convide seus amigos

Melhor durante toda a partida, o Botafogo construiu o placar no primeiro tempo, com gols de Herrera, de cabeça, após cobrança de escanteio, e Gustavo, após falta da direita e falha da zaga do Palmeiras. No segundo tempo, Maicosuel recebeu bom passe de Elkeson e deu números finais ao encontro. Marcos Assunção descontou para o Palmeiras nos instantes finais.

Com a vitória, o Botafogo chega aos 37 pontos e sobe da quinta para a terceira colocação, ultrapassando São Paulo e Flamengo. O Palmeiras, por sua vez, estaciona nos 32 pontos e segue na sexta colocação, fora da zona de classificação para a Copa Libertadores.

Agora o Botafogo só volta a entrar em campo na próxima quarta-feira, no feriado de sete de setembro, às 16h, no Engenhão. Isso porque a partida contra o Santos, que seria realizada no próximo domingo, na Vila Belmiro, foi adiada pela CBF, sem nova data. A diretoria da equipe carioca protestou contra a mudança. Já o Palmeiras recebe o Cruzeiro no próximo domingo, às 16h, no estádio Pacaembu.

O Jogo
Além dos desfalques que já haviam sido definidos, o Palmeiras ainda perdeu o atacante Kleber no dia da partida, poupado com dores musculares na coxa. Assim, o técnico Luiz Felipe Scolari optou por reforçar o meio-campo, com a entrada do volante Rivaldo, deixando apenas Fernandão isolado no ataque.

No Botafogo, a única ausência era do zagueiro Antônio Carlos, substituído por Gustavo. As duas equipes ainda se estudavam em campo quando o time carioca abriu o placar. Aos três minutos do primeiro tempo, Renato bateu escanteio da esquerda e Herrera, sozinho na pequena área, cabeceou sem chances para o goleiro Deola, abrindo o placar no estádio Engenhão.

Com muitos desfalques, o Palmeiras tentava oferecer algum perigo atuando mais na base da vontade, do que com criatividade. Rivaldo apoiava como meia pela esquerda, Márcio Araujo fazia o mesmo pela direita, enquanto Tinga circulava com liberdade para armar o jogo, apesar da pouca inspiração. Fernandão, isolado, brigava contra dois zagueiros do time carioca.

O Botafogo, por sua vez, continuava explorando a velocidade dos seus jogadores em contra-ataques, principalmente pelo lado direito, com o lateral Lucas, o meia Elkeson e o atacante Herrera. E justamente com uma jogada por esse setor, o Botafogo aumento o placar. Lucas fez bela jogada pela direita e sofreu falta. Renato cobrou rasteiro, Fernandão furou e Henrique apenas olhou o zagueiro Gustavo empurrar para o fundo das redes, marcando o segundo da equipe carioca. O zagueiro ameaçou não comemorar contra a ex-equipe, mas depois correu para o banco do Botafogo.

Tentando reverter a incapacidade ofensiva de sua equipe, Felipão, das cabines, pediu a substituição de Tinga, bastante apagado, para a entrada do atacante Ricardo Bueno, que fazia sua estreia pela equipe paulista. Mesmo assim o Botafogo continuou tranqüilo, apenas explorando os contra-ataques e sendo pouco ameaçado pelo Palmeiras, carregando a vantagem de 2 a 0 para o intervalo.

A segunda substituição do Palmeiras aconteceu no intervalo. O zagueiro Thiago Heleno deixou o campo para a entrada de Leandro Amaro. O segundo tempo começou morno, com o Palmeiras tendo mais posse de bola, mas sem saber o que fazer com ela. O Botafogo tentava o contra-ataque, mas errava passes e abusava de dribles. Isso durou até os 17 minutos, quando o meia Elkeson roubou a bola de Cicinho na lateral-direita e lançou Maicosuel. Na velocidade, o meia passou com facilidade por Leandro Amaro e chutou forte na saída de Deola. O terceiro no Engenhão.

Siga o Twitter do iG Botafogo ou do iG Palmeiras e receba notícias do seu time em tempo real

Com a vitoria garantida, o técnico Caio Júnior começou a poupar alguns titulares. Trocou o volante Marcelo Mattos, o meia Maicosuel e o atacante Herrera por Lucas Zen, Felipe Menezes e Caio, respectivamente. O jogo perdeu em emoção, exceto pelas comemorações de gols dos torcedores botafoguenses, que pelo telão do estádio Engenhão, assistiam aos gols do Avaí contra o Flamengo, e do Fluminense contra o São Paulo.

Nos acréscimos, ainda deu tempo para o Palmeiras descontar. Marcos Assunção cobrou falta, a bola desviou na barreira e enganou o goleiro Jefferson. Porém, já era tarde. Fim de jogo com direito a grito de 'olé' da torcida e o Botafogo segue na ‘caça’ ao Corinthians, três pontos atrás do líder.

FICHA TÉCNICA - BOTAFOGO 3 X 1 PALMEIRAS
Local: estádio Olímpico João Havelange, o 'Engenhão', Rio de Janeiro (RJ)
Data: 31 de agosto de 2011 (quarta-feira)
Hora: 21h50 (de Brasília)
Público : 9.729 (presente)
Renda: R$ 123.860,00
Árbitro: Francisco Carlos Nascimento (AL)
Auxiliares : Erich Bandeira (Fifa/PR) e Alessandro Rocha Matos (Fifa/BA)
Cartões amarelos : Cortês e Elkeson (BOT); Cicinho e Rivaldo (PAL)

GOLS
BOTAFOGO – Herrera, aos três minutos, e Gustavo, aos 22 minutos do primeiro tempo; Maicosuel, aos 17 minutos do segundo tempo
PALMEIRAS - Marcos Assunção, aos 46 minutos do segundo tempo

BOTAFOGO: Jefferson, Lucas, Gustavo, Fábio Ferreira e Cortês; Marcelo Mattos (Lucas Zen), Renato, Maicosuel (Felipe Menezes) e Elkeson; Herrera (Caio) e Loco Abreu
Técnico: Caio Junior

PALMEIRAS: Deola, Cicinho (João Vitor), Henrique, Thiago Heleno (Leandro Amaro) e Gabriel Silva; Chico, Marcos Assunção, Márcio Araújo, Rivaldo e Tinga (Ricardo Bueno); Fernandão
Técnico: Flávio Murtosa

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.