Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Botafogo vence Cruzeiro, acaba com jejum e encosta no Corinthians

Loco Abreu marca o gol solitário da partida pelo Brasileiro que pôs fim à série de 3 derrotas seguidas dos alvinegros

Hilton Mattos, iG Rio de Janeiro |

null

O Botafogo finalmente fez as pazes com a vitória. Na noite deste sábado, no Engenhão, o time derrotou o Cruzeiro , por 1 a 0, gol de Loco Abreu , pela 32 ª rodada do Campeonato Brasileiro. O time alvinegro quebrou um jejum de três partidas sem vencer. Ou melhor: três derrotas seguidas. Com o resultado, a equipe comandado por Caio Júnior pula para 55 pontos, ao lado do Corinthians, mas na terceira posição.

Veja a classificação atualizada do Brasileirão

Já os cruzeirenses, com 34, seguem se complicando na luta contra o rebaixamento, em 15º lugar. Na próxima rodada, o time mineiro joga mais uma vez no Rio, domingo. E mais uma vez contra um clube que briga pelo título: o Flamengo. Já o Botafogo recebe o Figueirense, no sábado.

Leia mais: Neymar faz quatro gols e Santos goleia o Atlético-PR

Apesar da vitória, o treinador do Botafogo foi expulso de campo no intervalo. Caio Júnior teria xingado o árbitro Wilton Pereira Sampaio.

Futura Press
Loco Abreu comemora o gol que deu a vitória para o Botafogo no Engenhão

O jogo

O Botafogo parecia ter entrado em campo sentindo os efeitos do jejum de vitórias. Os maus resultados tiraram um pouco na confiança do time. As bolas pelo lado do campo foram inicialmente esquecidas e, pelo meio, o Cruzeiro se defendia bem.

A torcida, impaciente, passou a pegar no pé do árbitro Wilson Pereira Sampaio, que mandou o jogo seguir em alguns lances duvidosos. Um deles uma falta na entrada da área sobre Maicosuel.

Na base dos contra-ataques, o Cruzeiro respondia com Montillo e Roger armando as jogadas, mas sem assustar o goleiro Jefferson. Aos poucos, no entanto, a equipe alvinegra foi ganhando confiança e insistindo mais nas jogadas pelas laterais.

Com Cortês, Alessandro e Elkeson, as bolas passaram a chegar com mais frequência na área cruzeirense. Loco Abreu reclamou de algumas bolas que poderiam chegar mais altas, aproveitando sua boa estatura.

Mas foi Herrera, livre na pequena área, quem perdeu um gol feito. O atacante recebeu de Elkeson, que foi à linha de fundo, limpou Léo e cruzou para o atacante isolar. Depois disso, outro grande momento de perigo foi uma falta cobrada por Maicosuel que tocou ferro que sustenta a rede, pelo lado de fora.

Só que Herrera quis provar que não era mesmo seu dia. No lance seguinte, o atacante entrou livre na área e, frente a frente com o goleiro Fábio, conseguiu acertar a rede - mas, a exemplo de Maicosuel, também pelo lado de fora.

Porém, antes de encerrar o primeiro tempo, o episódio mais polêmico do jogo: Diego Renan está com a bola dominada na intermediária e, sem saber o que fazer, devolve para Fábio, que domina com a mão. Os jogadores do Botafogo se rebelam pedindo tiro indireto. Mas o árbitro mandou a jogada seguir.

Na volta para o segundo tempo, o técnico Caio Júnior saca Herrera, promovendo a entrada de Caio. O Botafogo voltou com o mesmo ímpeto da segunda metade do primeiro tempo. E logo chegou ao gol com Loco Abreu. Após jogada de Cortês, Elkeson cruzou da esquerda para o atacante uruguaio, de cabeça, mandar para o fundo da rede: 1 a 0.

A partir daí, o Cruzeiro tentou uma postura mais ousada. Wellington Paulista entrou no lugar de Farías, e a equipe mineira passou a se arriscar mais. A boa colocação na área do ex-jogador alvinegro preocupava a defesa botafoguense.

Loco Abreu teve a chance de marcar seu segundo gol na partida. Depois de se livrar se dois marcadores e caminhar com a bola aos chutes e empurrões, o atacante entrou na área, driblou ainda o goleiro, mas, sem equilíbrio, concluiu sem fraco. A zaga tirou em cima da linha.

FICHA TÉCNICA - BOTAFOGO-RJ 1 X 0 CRUZEIRO-MG
Local
: Estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 29 de outubro de 2011 (Sábado)
Horário: 18 horas (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (DF)
Assistentes: Carlos Manzolillo (DF) e Julio Cesar Santos (RS)

GOL:

Botafogo: Loco Abreu, aos 10 minutos do segundo tempo

Cartões amarelos: Herrera e Farías

BOTAFOGO: Jefferson; Alessandro, Antônio Carlos, Fábio Ferreira e Cortês; Lucas Zen (Léo), Renato, Elkeson (Everton) e Maicosuel; Herrera (Caio) e Loco Abreu
Técnico: Caio Junior

CRUZEIRO: Fábio; Naldo, Victorino, Léo e Diego Renan; Marquinhos Paraná, Charles (Elber), Roger e Montillo; Farías (Wellington Pauista) e Anselmo Ramon (Keirrison)
Técnico: Vágner Mancini

 

Leia tudo sobre: botafogobrasileirão 2011cruzeiro

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG