Tamanho do texto

Time carioca tenta segurar jogadores que deveriam voltar de empréstimo para os seus respectivos clubes

A diretoria do Botafogo pretende resolver até o Natal a situação dos jogadores que fazem parte do elenco e que ainda não têm a permanência assegurada para a próxima temporada. Se encontram nesta situação os zagueiros Antônio Carlos e Danny Morais, o lateral esquerdo Marcelo Cordeiro, o volante Somália e os meias Edno e Renato Cajá.

Quem está com o desfecho melhor encaminhado é Antônio Carlos, que tem os direitos federativos ligados ao Atlético-PR. Devido ao bom relacionamento entre os clubes, a renovação de empréstimo por mais um ano está praticamente acertada. O jogador tem proposta do Atlas, do México, mas prefere permanecer em General Severiano.

"Sempre manifestei o desejo de permanecer no Botafogo, apesar de respeitar qualquer que seja a decisão da diretoria do Atlético Paranaense. Porém, acredito em um desfecho feliz", disse Antônio Carlos.

Com a eliminação do Internacional do Mundial de Clubes da Fifa e a antecipação do retorno da maior parte da cúpula da diretoria, que não vai permanecer nos Emirados Árabes Unidos para a disputa do terceiro lugar, o Botafogo deverá agilizar as negociações para a renovação dos contratos de Danny Morais e de Marcelo Cordeiro.

Com Somália a negociação está bem encaminhada, faltando apenas a assinatura. O jogador deixou claro ao grupo de empresários que cuida de seus direitos federativos que pretende permanecer em General Severiano. Com Renato Cajá também falta apenas a assinatura, pois o contrato atual prevê uma cláusula de renovação automática, que será utilizada pelo Botafogo, em comum acordo com o atleta. Já Edno vai retornar ao Corinthians, pois os dirigentes entendem não ser um investimento válido neste momento.

O clube também pretende resolver logo a prorrogação de contrato dos atletas com vínculo somente até o fim do Campeonato Carioca. Estão nesta situação o zagueiro Fábio Ferreira, dono do próprio passe, e o volante Marcelo Mattos, com os direitos federativos ligados ao Panathinaikos, da Grécia. Os dirigentes botafoguenses irão apresentar uma proposta aos gregos para a contratação em definitivo e envolveriam o atacante Jobson como moeda de troca.

O clube definiu, ainda, que pretende contratar dois laterais, sendo um direito para fazer sombra a Alessandro, um zagueiro, um volante, um meia e um atacante. Desses todos o clube quer acertar rapidamente com um apoiador, já que Maicosuel, se recuperando de cirurgia no joelho direito, só retorna aos gramados em abril, enquanto Lucio Flavio se transferiu para o futebol mexicano.

"Queremos um camisa dez, mas o mercado oferece muito poucas opções. Quem tem esse jogador não pretende vender e nem trocar. Mas estamos trabalhando e confio na diretoria", disse o técnico Joel Santana.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.