Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Botafogo reclama pênalti em Herrera no empate com o Atlético-GO

Técnico Caio Júnior disse que atacante argentino foi puxado dentro da área: "Isso decide o jogo"

Renan Rodrigues, iG Rio de Janeiro |

O empate de 1 a 1 entre Botafogo e Atlético-GO na noite da última quinta-feira poderia ter tido um resultado diferente. Em uma jogada no primeiro tempo, o atacante Herrera foi puxado pela zaga do time adversário e caiu na área, mas o juiz José de Caldas Souza mandou a partida seguir. Na entrevista coletiva após a partida, o técnico Caio Júnior reclamou da não marcação da penalidade para o Botafogo .

Siga o iG Botafogo no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

"Eu vi perfeitamente o zagueiro puxando o Herrera pela camisa ou pelo ombro, algo assim. Se o juiz viu, teria que ter marcado. É uma pena, pois é um lance que decide um jogo e hoje as partidas são muito equilibradas. Vejam a tabela como está complicada. É uma dificuldade estar na nossa posição, com 15 pontos", declarou o treinador do Botafogo.

Entre para a Torcida Virtual do Botafogo e convide seus amigos

Em outra jogada na área, também no primeiro tempo, Herrera se chocou com o zagueiro, caiu e acabou recebendo o cartão amarelo por suposta simulação. Preocupado com uma possível perseguição dos árbitros ao atacante, o técnico Caio Júnior disse que o argentino não é um jogador que costuma simular faltas e que seu estilo de raça é muitas vezes confundido com maldade.

"Se existe preconceito dos árbitros com o Herrera está errado, não deveriam ter. Ele é um guerreiro, não é um jogador maldoso. Ele luta muito, até por ser argentino e caracteriza bem isso na maneira de jogar, mas não fica simulando. Espero que os juízes não persigam ele. Não é justo com o jogador", disse Caio Júnior após o empate.

null

Leia tudo sobre: botafogobrasileirão 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG