Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Botafogo reage, mas fica apenas no empate com o Avaí em casa

Equipe chegou a estar perdendo por 2 a 0, se recuperou e igualou o placar. Torcida vaiou e pediu 'raça'

Renan Rodrigues, iG Rio de Janeiro |

O prejuízo poderia ter sido bem maior, mas mesmo assim, o resultado está longe de ser o ideal. Depois de estar perdendo por 2 a 0, o Botafogo correu atrás e conseguiu arrancar um empate com o Avaí, nesta quarta-feira, no estádio Engenhão, pela primeira partida das oitavas de final da Copa do Brasil. Agora, na próxima quarta-feira, no estádio da Ressacada, em Florianópolis, o Avaí pode até empatar por 0 a 0 ou 1 a 1 que avança na competição.

Ofensivo, mas descuidado na defesa, o Botafogo começou mal e sofreu com os contra-ataques do Avaí. William, aos 13, e Rafael Coelho, aos 22 do primeiro tempo, poderiam ter praticamente garantido a classificação. Porém, com gols de Herrera e Loco Abreu, também na primeira etapa, o Botafogo chegou ao empate. Quem não perdoou foi a torcida, que pediu ‘raça’, contratações e vaiou muito o time após o apito final.

Antes de enfrentar o Avaí, porém, o Botafogo tem outro confronto decisivo. No domingo, a equipe encara o América-RJ, pelo Campeonato Carioca, às 16h, em São Januário. Os comandados de Caio Júnior precisam vencer e torcer por um tropeço de Olaria ou Fluminense, para avançar às semifinais da Taça Rio.



O Jogo
Com uma formação ofensiva, em um 4-2-3-1, que em muitos momentos se transformou em um 4-2-4, o Botafogo partiu para cima do Avaí desde o início. Everton atacava pela esquerda, Herrera pela direita, Caio encostava nos atacantes pelo meio e Loco Abreu era a referência dentro da área. Assim, aos dois minutos, a equipe carioca já havia criado a primeira oportunidade de perigo. Em cobrança de escanteio, o zagueiro Antônio Carlos se abaixou para cabecear livre, mas o goleiro Renan fez a defesa.

Com os laterais Alessandro e Márcio Azevedo subindo frequentemente ao ataque, o Botafogo começou a sofrer com contra-ataques perigosos. Os zagueiros João Filipe e Antônio Carlos ficavam no mano a mano com os atacantes do Avaí, levando perigo ao gol de Jefferson.

E justamente em um dos contra-ataques, o Avaí conseguiu abrir o placar no estádio Engenhão. Aos 13 minutos do primeiro tempo, o meia Marquinhos Gabriel avançou pela esquerda e tocou para William dentro da área. Antes da marcação chega, o atacante soltou a bomba de perna direita e marcou, sem chances para o goleiro Jefferson.

O gol deixou a torcida do Botafogo furiosa. Alessandro, e principalmente Márcio Azevedo, além do técnico Caio Júnior, começaram a ser xingados e o time ouvia gritos de ‘raça’. Mas o que era ruim, só piorou oito minutos depois. Aos 21 minutos, Marquinhos Gabriel cruzou da esquerda e Rafael Coelho, sozinho, aumento a vantagem do Avaí.

Mas o gol que poderia praticamente ter sacramentado a vitória do Avaí, acabou estimulando o Botafogo. Um minuto depois de levar o segundo gol, a equipe conseguiu diminuir o placar. Caio fez boa jogada pela esquerda e cruzou rasteiro para Herrera marcar. Com o gol, a torcida voltou a apoiar a equipe, e o técnico Caio Júnior nem esperou o intervalo para fazer a primeira alteração. O lateral-esquerdo Márcio Azevedo saiu para a entrada do estreante Bruno Cortês.

Empolgado, o Botafogo partiu para cima do Avaí em busca do empate. E a missão ficou ainda mais fácil com a ‘ajudinha’ da zaga adversária. Aos 44 minutos, o volante Bruno recuou mal de cabeça para o goleiro Renan, que se atrapalhou com a bola. Esperto, Loco Abreu ganhou a dividida e deixou tudo igual no placar. Após um péssimo início, o Botafogo se recuperou e foi para o intervalo com os aplausos da torcida.

As duas equipes voltaram sem alterações. O Avaí passou a se fechar totalmente, esperando a oportunidade de um contra-ataque, enquanto o Botafogo encontrava dificuldades para entrar na área do adversário e criar perigo.

Para tentar dar mais movimentação ao time, Caio Júnior tirou o atacante Herrera e colocou o lateral-direito Lucas, recuando Alessandro para a zaga e passando o time para o 3-5-2. O Botafogo rodava a bola de um lado ao outro, mas acabava esbarrando na defesa adversária.

A primeira grande chance de perigo na segunda etapa aconteceu aos 26 minutos. Evandro, que havia entrado na vaga de William, recebeu na área, driblou Alessandro e Jefferson e chutou, mas a bola bateu na defesa do Botafogo. Na sobra, Rafael Coelho tentou de bicicleta, mas a bola saiu ao lado do gol.
O Botafogo passou a atuar na base do desespero, alçando bolas na área precipitadamente. Seguro, o Avaí conseguiu afastar o perigo e garantiu um bom resultado para a partida de volta, na próxima quarta-feira.

FICHA TÉCNICA - BOTAFOGO 2 X 2 AVAÍ

Local: Estádio Olímpico João Havelange, o Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 13 de abril de 2011 (Quarta-feira)
Horário: 19h30 (de Brasília)
Público: 5.574
Renda: R$ 77.400
Árbitro: Fabrício Neves Correa (RS)
Assistentes: José Silveira (RS) e Carlos Maia (RJ)
Cartões amarelos: Marcelo Mattos e Antônio Carlos (Botafogo); Gian, Cássio, Juninho e Diogo Orlando (Avaí)

GOLS
Botafogo - Herrera, aos 23 minutos e Loco Abreu, aos 44 do primeiro tempo
Avaí - William, aos 13 minutos e Rafael Coelho, aos 22 minutos do primeiro tempo

BOTAFOGO: Jéfferson; Alessandro (Somália), Antônio Carlos, João Filipe e Márcio Azevedo (Cortês); Arévalo, Marcelo Mattos, e Everton; Caio, Herrera (Lucas) e Loco Abreu
Técnico: Caio Junior

AVAÍ: Renan; Felipe, Cássio, Gian e Julinho; Marcinho Guerreiro, Diogo Orlando, Bruno e Marquinhos Gabriel; Rafael Coelho e William
Técnico: Silas

Leia tudo sobre: botafogoavaícopa do brasil 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG