Com seis titulares, time já estava perdendo por 2 a 0 com oito minutos e acabou goleado por 4 a 1

Um Botafogo apático e irreconhecível. Esse foi o time que se viu em campo na goleada de 4 a 1 sofrida para o Santa Fé, em Bogotá, no estádio El Campín, na partida desta terça-feira, pela Copa Sul-Americana . Precisando vencer por qualquer placar, o time carioca foi atropelado e está eliminado do torneio internacional nas oitavas de final, chegando ao seu terceiro jogo seguido com derrota (dois pelo Campeonato Brasileiro e um pela Sul-Americana). Agora, nas quartas, o Santa Fé terá pela frente o Vélez Sarsfield, da Argentina.

Sofrendo um apagão desde o início da partida, o Botafogo já perdia por 2 a 0 aos oito minutos do primeiro tempo. Erros de passe, desentrosamento - a equipe carioca entrou em campo com seis titulares - e apatia fizeram o time carioca terminar o primeiro tempo com desvantagem de 3 a 0. Na segunda etapa, o show foi de um cachorro, que invadiu o campo e paralisou a partida por cinco minutos.

Rodas marcou seu segundo gol na partida e Alexandre Oliveira descontou para o Botafogo, anotando seu primeiro gol com a camisa do time alvinegro. Eliminado da Sul-Americana, o Botafogo volta suas atenções para o Campeonato Brasileiro . A equipe enfrenta o Cruzeiro no próximo sábado, às 18h, no estádio Engenhão. O time de General Severiano é o 3º colocado, com 52 pontos, cinco atrás do líder Vasco .

Entre na Torcida Virtual do Botafogo e convide seus amigos

O Jogo
O Botafogo começou a partida completamente assustado. O Santa Fé marcava a saída de bola e forçava o erro do time carioca. O primeiro gol do time da casa demorou apenas dois minutos para acontecer. Cortês perdeu a bola na defesa, Pérez tabelou com Copete e passou fácil por Fábio Ferreira, cruzando na medida para Rodas, que em posição duvidosa, só teve o trabalho de empurrar a bola para as redes.

Se antes do primeiro gol, o Botafogo errava muitos passes, a situação piorou depois do gol do Santa Fé. Marcelo Mattos e Léo não conseguiam iniciar as jogadas e a defesa do time carioca apenas corria atrás dos adversários. O segundo gol veio tão rápido quanto o primeiro. Aos oito minutos, Copete puxou contra-ataque pela esquerda e tocou para Pérez na entrada da área. Completamente livre, o meia teve tempo de escolher o canto e chutar colocado, sem chances para o goleiro Jefferson.

null

O segundo gol e a possibilidade de sofrer um vexame acordou o Botafogo. O meia Elkeson entrou em ação e começou a chamar a responsabilidade das jogadas ofensivas do time carioca. Aos 20 e 22 minutos, o jogador passou como quis pelo lateral Bernal e cruzou, mas Caio, primeiro com os pés e depois com a cabeça, furou, desperdiçando as oportunidades criadas. Aos 25, o próprio Elkeson tentou resolver, ajeitando lançamento de cabeça e soltando a bomba de fora da área, defendida pelo goleiro Vargas

Com a vantagem no placar, o Santa Fé atacava com displicência, errava passes e acabava dando espaço para o Botafogo, que contra-atacava com perigo. Aos 29, novamente o meia Elkeson arrancou pela esquerda e cruzou, Caio se antecipou e aos zagueiros, mas chutou para fora, na pequena área do time colombiano.

Perez comemora o segundo gol do Santa Fé durante partida contra o Botafogo
Reuters
Perez comemora o segundo gol do Santa Fé durante partida contra o Botafogo

Após perder tantas oportunidades, o Botafogo acabou sendo castigado. Aos 45 minutos, Pérez deu ótimo passe em profundidade para Copete, que cruzou da esquerda. Léo se precipitou e acabou chutando contra o patrimônio, aumentando a vantagem do Santa Fé e tornando a missão do Botafogo praticamente impossível.

Na volta para o segundo tempo, o técnico Caio Júnior tirou o meia Felipe Menezes, completamente apagado, para a entrada do meia Thiago Galhardo. O treinador do Santa Fé também mexeu na equipe, tirando Bernal para a entrada de Amaya.

A partida continuou no mesmo ritmo. O Santa Fé valorizava a posse de bola, enquanto o Botafogo errava passes e era ineficiente no ataque, além de demonstrar que a altitude pesou na parte física. A monotonia da segunda etapa só foi quebrada aos 17 minutos, quando Rodas recebeu no meio, girou sobre Gustavo e mandou uma bomba no ângulo direito do goleiro Jefferson, transformando a vitória em goleada.

Cachorro dá olé
Se a torcida do Santa Fé já fazia a festa com a goleada por 4 a 0, a invasão de um cachorro, aos 22 minutos do primeiro tempo, aumentou ainda mais a alegria dos colombianos. A partida teve que ser paralisada e mesmo com 10 seguranças, ninguém conseguia segurar o animal. A cada finta do cachorro, a torcida do Santa Fé gritava 'olé' nas arquibancadas. Só quando o cão cansou e resolveu voltar para a arquibancada, a partida pode ser reiniciada.

O técnico Caio Júnior ainda colocou o atacante Alexandre Oliveira no lugar de Caio, além do volante Somália na vaga de Léo, mas as mudanças nada adiantaram. O Botafogo continuou muito mal na partida, enquanto o Santa Fé apenas tocava a bola e esperava o tempo passar. No final, ainda deu tempo do Botafogo marcar seu gol de honra.

FICHA TÉCNICA - SANTA FÉ 4 X 1 BOTAFOGO

Local : estádio El Campín, em Bogotá (Colômbia)
Data : 25 de outubro de 2011, (Terça-feira)
Horário : 22h10 (de Brasília)
Árbitro : Roberto Silveira (URU)
Assistentes : Pablo Fandino (URU) e Mauricio Espinosa (URU)
Cartões amarelos : Bernal, Bedoya e Acosta (SAN); Elkeson (BOT)
Cartão vermelho : Alex (BOT)

GOLS
Santa Fé - Rodas, aos dois minutos do primeiro tempo e aos 17 minutos do segundo tempo; Pérez, aos oito minutos do primeiro tempo e Léo (contra), aos 45 minutos do primeiro tempo
Botafogo - Alexandre Oliveira, aos 42 minutos do segundo tempo

SANTA FÉ : Vargas; Bernal (Amaya), Centurión, Mesa e Acosta; Anchico (Galván), Copete, Quinteró e Bedoya; Pérez e Rodas
Técnico : Wilson Gutiérrez

BOTAFOGO : Jefferson; Lucas, Gustavo, Fábio Ferreira e Cortês; Léo (Somália), Marcelo Mattos, Felipe Menezes (Thiago Galhardo) e Elkeson; Caio (Alexandre Oliveira) e Alex
Técnico : Caio Júnior

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.