Técnico palmeirense Luiz Felipe Scolari mostrou admiração pelo estilo ousado de Jobson dentro de campo

Problemático e polêmico, Jobson trouxe muita dor de cabeça ao Botafogo em 2010. Ainda assim, a ordem em General Severiano é valorizar o trabalho do atleta. Por isso, o presidente do clube carioca, Maurício Assumpção, revela que não irá facilitar a saída do atacante.

"O Botafogo não tem interesse em colocar o Jobson em negociação de troca ou empréstimo. Se ele tiver de sair do clube, sai pela multa rescisória de 6 milhões de euros (cerca de R$ 13,5 milhões)", afirmou o dirigente, presente nesta terça-feira ao Footecon, o Fórum Internacional de Futebol, realizado no Rio de Janeiro.

Na capital paulista, o técnico do Palmeiras, Luiz Felipe Scolari, mostrou admiração pelo estilo ousado de Jobson dentro de campo. O treinador busca para a temporada 2011 uma opção ofensiva veloz, que possa ajudar o Verdão a atuar no contra-ataque.

Contudo, os dirigentes do Palmeiras são mais cautelosos em relação ao "caso Jobson", principalmente ao lembrarem do comportamento do jogador fora de campo. Ao ser questionado sobre o interesse do Verdão, Maurício Assumpção mandou um recado:

"Qualquer clube que tiver interesse, inclusive o Palmeiras, se é que há interesse do Palmeiras, é simples: deposita a multa rescisória e fica com os direitos econômicos do jogador. Neste caso, o Botafogo não poderia fazer nada. O jogador tem contrato conosco até 2015 e vamos honrar o compromisso", destacou o presidente do Alvinegro.

    Leia tudo sobre: futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.