Nomes como Naldo, Reis e Ricardinho, que chegaram a interessar, não serão contratados para a temporada

Após alguns dias de silêncio, os dirigentes do Botafogo voltaram a se pronunciar sobre a busca por reforços para a sequência da temporada. Pressionados por protestos violentos ou pacíficos , os cartolas do clube carioca admitem que não pensaram em um plano secundário para as possíveis negativas de Gilberto, do Cruzeiro, e Andrezinho, do Inter .

Siga o iG Botafogo no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Para o gerente de futebol do Botafogo, Anderson Barros, o clube seguirá buscando nomes que antes havia colocado em segundo plano, mas diz que o Botafogo tem uma base competitiva, que precisa de alguns jogadores.

"Erramos em termos nos prendido muito em algumas situações, alguns nomes, e não negociarmos com tanta força outros jogadores. Falhamos no nosso planejamento de contratações. Vamos acelerar as negociações agora. Temos consciência de que o time precisa de reforços, mas vamos seguir na nossa linha. Temos um time bom que precisa de algumas peças", declarou Anderson Barros.

Nomes como Naldo e Reis, do Cruzeiro, e Ricardinho, que está sem clube, foram especulados pelo clube, que optou por não proseguir com as negociações por não aprovar as peças. Já jogadores como Morais, Edno e Miralles nem foram colocados em pauta, disse o dirigente.

Sobre a chegada do meia Seedorf, atualmente em final de contrato com o Milan , da Itália, o dirigente admitiu que a concorrência de clubes da Inglaterra é difícil, mas ainda mantém esperança de um final positivo para a negociação.

"Ficamos mais de três horas reunidos com o Seedorf e a equipe dele. O jogador aprovou a nossa proposta, mas se vai acontecer, ninguém sabe. Qual o crime que o Botafogo comete em tentar um jogador como ele? Pode ser que não acerte, mas temos a obrigação de tentar. A torcida merece um grande jogador e estamos buscando", disse o gerente de futebol do Botafogo.

O dirigente também admitiu que falhou com o técnico Caio Júnior, que está esperando os reforços desde o dia em que assinou com o Botafogo, em março. Porém, sem revelar prazos, Anderson Barros diz que o clube contratará três ou quatro jogadores.

"Não conseguimos contratar as peças que prometemos ao Caio Júnior e falhamos com ele. Apesar do desejo de reforços, ele sabe o que estamos fazendo. Hoje eu prefiro não estabelecer prazos, mas posso assegurar que vão chegar três ou quatro jogadores", finalizou o dirigente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.