Botafogo bate Fluminense de virada no melhor jogo do Carioca

Vitória no clássico devolveu a liderança ao time de Joel Santana, que agora soma 16 pontos, contra 15 do Fluminense

Marcello Pires, iG Rio de Janeiro | 06/02/2011 21:50

Compartilhar:

No primeiro e único jogo de verdade do Campeonato Carioca até o momento, o Botafogo levou a melhor sobre o Fluminense. Num jogo eletrizante e cheio de lances duvidosos, o time de Joel Santana venceu, de virada, por 3 a 2, acabou com invencibilidade do rival, que não perdia desde o dia 17 de outubro e há 13 jogos, e recuperou a liderança do Grupo B da Taça Guanabara, como 16 pontos, contra 15 do adversário.

O Botafogo volta a jogar no próximo domingo, contra o Macaé, às 17h, no Engenhão. Já o Fluminense estreia na Libertadores quarta-feira, contra o Argentino Juniors, às 22h, no Engenhão. Pelo Carioca, o time volta a campo domingo, contra o Madureira, às 17h, em Moça Bonita.

Assista aos gols do clássico no Engenhão

O jogo
A partida começou igual com as duas equipes se estudando. Se nos primeiros dez minutos o Fluminense tomou a iniciativa da partida, os dez minutos seguintes foram do Botafogo. Porém, os dois ataques pouco ameaçavam.

O primeiro lance perigo só aconteceu aos 23 minutos. Rafael Moura errou um passe na intermediária do Botafogo, Marcelo Mattos tocou para Renato Cajá que achou Bruno Tiago livre pela direita, mas o meia demorou para chutar e foi bloqueado por Leandro Euzébio.

Mas no minuto seguinte o time Joel Santana chegou ao gol. Alessandro sofreu falta na entrada da área, que Renato Cajá cobrou com perfeição sem defesa para Diego Cavalieri.

O gol não diminuiu o ímpeto do Botafogo, que continuou em cima do Fluminense. Aos 28, novamente Renato Cajá fez grande jogada e acertou uma bomba no travessão do goleiro tricolor.

Aos 29, o Fluminense acordou e quase chegou ao empate com Mariano. O lateral recebeu excelente passe de Souza, entrou pela direita e chutou rasteiro para ótima defesa de Jefferson, que espalmou para escanteio.

No minuto seguinte o empate. Carlinhos fez jogada individual pela esquerda e cruzou, Alessandro colocou para escanteio. Na cobrança, Souza bateu na cabeça do estreante Rafael Moura, que testou sem defesa para Jefferson. Na comemoração, o atacante homenageou o personagem que dá nome ao seu apelido e imitou o He-Man.

Aos 39, o Botafogo quase fez o segundo. Bruno Tiago recebeu falta de Valencia, que recebeu o amarelo, próxima da área. Na cobrança, Novamente Renato Cajá cobrou com perigo e a bola passou raspando a trave esquerda de Diego Cavalieri.

O Fluminense deu o troco no lance seguinte. Mariano tabelou com Souza e cruzou, a bola desviou em Antônio Carlos e por pouco não engana Jefferson.

Aos 43, novamente o Botafogo teve perto de desempatar. Márcio Avezedo fez grande jogada pela esquerda e sofeu falta violenta de Valencia. O colombiano recebeu cartão e como já tinha o amarelo, foi expulso corretamente. Na cobrança, Cajá bateu direto e quase surpreende Cavalieri, que mandou para escanteio.

Na cobrança de escanteio, a defesa do Fluminense cortou a bola para fora da área. Renato Cajá, o melhor em campo no primeiro tempo, soltou uma bomba que explodiu no travessão e quicou em cima da linha.

Aos 44, a virada. Conca recebeu falta na intermediária, Souza cobrou fraco, mas Jefferson soltou nos pés de Rafael Moura, que só teve o trabalho de empurrar para as redes e fazer o segundo dele e do Fluminense. Para piorar, no lance seguinte Marcelo Mattos fez falta em Conca e recebeu o cartão vermelho direto.

Aos seis do segundo tempo, Rafael Moura derrubou Loco Abreu dentro da área e Gutemberg de Paula Fonseca marcou pênalti. O uruguaio bateu com cavadinha no meio do gol e Diego Cavalieri nem precisou se mexer para fazer a defesa.

Aos 11, Bruno Tiago fez boa jogada pelo meio e foi derrubado por Edinho. O árbitro apontou para a marca do pênalti e revoltou os jogadores do Fluminense. Na cobrança, Loco Abreu mostrou personalidade, deu a cavadinha novamente, mas desta vez deslocou Diego Cavalieri para deixar tudo igual.

Aos 18, Renato cajá carregou meio de campo e deu excelente passe para Herrera, o argentino só tocou na saída de Diego Cavalieri para fazer o terceiro do Botafogo. O gol animou o Botafogo, que continuava melhor. Aos 20, Marcio Azevedo cruzou, Herrera escorou para dentro da área e Loco Abreu chutou forte para excelente defesa de Diego Cavalieri.

Aos 35, num dos poucos ataques do Fluminense no segundo tempo, Jefferson evitou o gol de empate numa cabeçada de André Luis, que substituiu Leandro Euzébio no intervalo. O lance animou o tricolor, que voltou a ameaçar aos 37, com Carlinhos, num chute que o goleiro do Botafogo fez grande defesa e aos, 40, com Gum, que cabeceou na trave.

Já nos acréscimos, Carlinhos teve outra chance para empatar, mas Jefferson feaz outra grande defesa e garantiu a vitória.

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE 2 X 3 BOTAFOGO

Local: Engenhão (RJ)
Data: 6 de fevereiro de 2011, domingo
Horário: 19h30h (de Brasília)
Renda: RS$ 389.735,00
Público pagante: 13.912 (Presente: 16.759)
Árbitro: Gutemberg de Paula Fonseca
Assistentes: Wagner de Almeida Santos e Jackson Lourenço Massarra dos Santos
Cartão amarelo: Gum (FLU), Valencia (FLU), Loco Abreu (BOT), Alessandro (BOT), Rafael Moura, Edinho (FLU), Diego Cavalieri (FLU), Herrera (BOT), Marcio Azevedo (BOT)
Cartão vermelho: Valencia (FLU), Marcelo Mattos (BOT)

Gols:
FLUMINENSE: Rafael Moura, aos 30 e aos 44 minutos do primeiro tempo
BOTAFOGO: Renato Cajá, aos 24 minutos do primeiro tempo; Loco Abreu (de pênalti) aos 11 do segundo tempo

FLUMINENSE: Diego Cavalieri; Mariano, Gum, Leandro Euzébio (André Luis) e Carlinhos; Edinho, Valencia, Souza (Araújo) e Conca; Rafael Moura (Fernando Bob) e Fred. Técnico: Muricy Ramalho.

BOTAFOGO: Jefferson, Márcio Rosário, Antônio Carlos e João Filipe (Arevalo Rios); Alessandro, Marcelo Mattos, Bruno Tiago, Renato Cajá (Everton) e Marcio Azevedo (Somália); Herrera e Loco Abreu. Técnico: Joel Santana

    Notícias Relacionadas


    Ver de novo