Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Bom rendimento de dupla de zaga deixa Lúcio distante de 2014

Seleção brasileira leva menos gols quando David Luiz e Thiago Silva estão juntos. Capitão não deve mais ser chamado por Mano

Marcel Rizzo, enviado iG a Torreón |

Mowa Press
Thiago Silva (esquerda) disputa bola com David Luiz em treino
A dupla de zaga que Mano Menezes imaginou no começo de seu trabalho, em agosto de 2010, é a parceria que melhor dá certo na seleção brasileira e, provavelmente, enterrou de vez qualquer chance de Lúcio disputar mais uma Copa do Mundo. Titular da Copa América, o defensor da Internazionale de Milão terá 36 anos em 2014 e o mais provável é que Mano, a partir de agora, aposte em David Luiz e Thiago Silva.

LEIA MAIS: Brasil chega ao México depois de vencer a Costa Rica

“Eu queria ver novamente o David jogando com o Thiago e não seria ideal chamar o Lúcio para não jogar, para ficar na reserva”, explicou Mano, antes ainda da vitória sobre a Costa Rica, 1 a 0, na sexta-feira. Nesta terça-feira (11 de outubro), a seleção enfrenta o México, em Torreón, às 22h30 de Brasília.

Thiago Silva tem 27 anos, joga no Milan, e terá 30 em 2014, enquanto David Luiz está com 24, é do Chelsea, portanto terá 27. Com eles em campo na era Mano, o Brasil perdeu duas vezes, para França e Argentina, ambos 1 a 0, quando o treinador resolveu resgatar Lúcio, que não era convocado desde a Copa do Mundo de 2010. Mas a média de gols tomados com a entrada do capitão subiu. Com ele e Thiago, o Brasil fez oito partidas e tomou sete gols, média de 0,87 por duelo. Com Thiago e David, foram dois gols em seis jogos, 0,33 por partida.

VEJA MAIS: Brasileiros que vivem em Torreón contam medo e terror de execuções 

“Sempre trabalhei para ser o titular da seleção, acho que estou pronto, mas sempre respeitando a opinião do técnico e, claro, jogadores experientes como o Lúcio”, disse David Luiz.

Mano fez uma aposta para a Copa América, disputada em julho na Argentina: chamar jogadores experientes, já que sabia que uma derrota na competição sul-americana atrapalharia seu trabalho rumo à Copa de 2014. Não deu certo. Jogadores como Lúcio e Maicon, que estarão mais velhos daqui pouco menos de três anos, não resolveram e o Brasil perdeu para o Paraguai nas quartas de final. Foi somente uma vitória em três jogos, sobre o fraco Equador (4 a 2), e empate contra a também sofrível Venezuela (0 a 0).

Dupla (quase) entrosada

Reuters
Lúcio consola Elano e André Santos depois de eliminação na Copa América
Lúcio jogou ao lado de David Luiz uma única vez, no amistoso contra a Romênia, vitória por 1 a 0, quando Thiago Silva foi dispensado para ser poupado para a Copa América. Já nos jogos contra a Argentina, pelo Superclássico das Américas, em setembro, quando Mano só convocou atletas que atuam no Brasil, a dupla foi Réver e Dedé, que são os reservas nos amistosos pelas Américas Central e do Norte. Foram dois jogos e nenhum gol tomado (0 a 0 e 2 a 0).

LEIA TAMBÉM: 'Esquecido' por Mano Menezes, Lúcio curte fase de artilheiro

“A zaga depende de um bom entrosamento, sempre”, costuma dizer Mano Menezes, zagueiro (não dos bons) em times de menor expressão do Rio Grande do Sul nos anos 80.

Um lance em San Jose, entretanto, mostrou que ao menos no ataque a dupla de zaga não está tão entrosada. Thiago e David acabaram batendo cabeça literalmente ao tentar cabecear depois de uma cobrança de escanteio ofensivo. Silva saiu de campo de maca, com dor no maxilar, mas voltou para a partida.
 

Leia tudo sobre: seleção brasileiradavid luizthiago silvalúcio

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG