Tamanho do texto

Jogadores do clube brasileiro ficaram indignados com zagueiro da Inter de Milão, que começou a carreira na equipe gaúcha. Lúcio disse que Internacional menosprezou o Mazembe

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237882823430&_c_=MiGComponente_C

A insinuação do zagueiro Lúcio, da Inter de Milão, de que o Internacional não levou a sério o Mazembe , da República Democrática do Congo, e festejou ainda em Porto Alegre um título mundial que não havia ganhado irritou os jogadores da equipe brasileira.

Ele não vive o dia a dia do clube aqui, não pode falar de outra equipe. Respeitamos o Lúcio, mas ele não tem história no Inter. Não houve festa alguma. Foi um evento para o Inter bater o recorde de público assistindo a um filme. Apenas isso, disse o capitão Bolívar.

Vipcomm
Bolívar, capitão do Internacional, concede entrevista após o treino desta quinta-feira

Dia 7 de dezembro, um dia antes de a delegação embarcar para o Oriente Médio, a diretoria do Internacional promoveu uma festa no estádio Beira-Rio para exibição do filme Absoluto, que conta a história do título mundial de 2006, no Japão, contra o Barcelona. 27 mil colorados foram ao campo, que teve a presença do elenco. O recorde não foi batido, mas Bolívar pegou o microfone e prometeu voltar com o título do Mundial no dia 20 de dezembro.

Ele tinha que se informar melhor. Entramos com toda seriedade contra o Mazembe. Perdemos o jogo porque eles foram melhores. Nós aqui somos éticos e não ficamos falando de outra equipe, disse Bolívar.

Não conheço o Lúcio, não quero falar dele. Mas tem muita gente falando besteira. Tem time também que nem classificou para a Libertadores e está falando besteira. Estamos aqui com orgulho representando o Inter, disse DAlessandro, claramente se referindo ao Grêmio, rival que desdenhou em Porto Alegre, oficialmente, da derrota do Inter para o Mazembe. Pela primeira vez na história um time sul-americano está fora da decisão de um Mundial de clubes.

Lúcio deixou o Inter em 2000, depois de três anos no clube. Ele foi contratado em 1997, do Guará, do Distrito Federal, e vendido por US$ 9,5 milhões em 2000 para o Bayer Leverkusen, da Alemanha. A diretoria do Inter não entende o motivo da birra do jogador com o clube gaúcho. Ele não gosta de falar do clube.

Neste sábado, o Inter enfrenta o Seongnam Chunma, da Coreia do Sul, pela disputa do terceiro lugar do Mundial de clubes.  O jogo começa 12h de Brasília. Depois, no mesmo Zayed Sports City, a Inter de Milão encara o Mazembe na decisão, às 15h de Brasília.

    Leia tudo sobre: futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.