Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Bolatti festeja gol de aniversário, mas avisa: "Não se acostumem"

Jogador argentino completa 26 anos nesta quinta-feira e adverte que não tem o hábito de marcar gols

Gabriel Cardoso, iG Porto Alegre |

Na gíria do futebol quando alguém costuma fazer algo que não é tão habitual se diz: “Estava de aniversário”. Se um goleiro sem muito talento faz várias defesas em uma partida se diz: “Estava de aniversário”. Quando um zagueirão, sem muita intimidade com a bola, vai lá no ataque e marca um gol: “Estava de aniversário”. No caso do Internacional aconteceu com Bolatti. O volante estava de aniversário. Literalmente!

Tudo bem que o empate contra o Emelec por 1 a 1 terminou ainda no dia 16, mas logo em seguida, dia 17 de fevereiro, nesta quinta-feira, Mario Ariel Bolatti completa 26 anos. Podemos dizer que o volante “estava de aniversário”, mas não só por ter nascido nesta data, em 1985, na cidade argentina de La Para. Bolatti foi o autor do gol do Inter, algo que não é habitual para ele.

“Não é muito comum. Não se acostumem. Mas procuro sempre somar e ser o mais completo possível. Tive a sorte de fazer o gol de cabeça”, disse o volante.

Recém chegado ao futebol brasileiro ele tratou de avisar que não tem o dom de ser um goleador. Não marcou nenhum gol em um ano que esteve na Fiorentina da Itália. Também passou em branco na temporada 2007/2008 quando esteve no Porto de Portugal. Pelo Huracán o jogador se deu melhor: Foram 4 gols pelo clube argentino em 2009.

Por ironia do destino Bolatti chamou a atenção no futebol mundial justamente ao colocar uma bola no fundo da rede. Foi em 14 de outubro de 2009. A Argentina, com a corda no pescoço, precisava vencer o Uruguai pelas eliminatórias para se classificar para a Copa do Mundo. Coube a Bolatti marcar o gol aos 39 minutos da segunda etapa e salvar a pele de Maradona. Detalhe, ele também fazia seu primeiro jogo com a camisa alviceleste.

No Inter ele repetiu a história. A partida contra o Emelec não tinha a mesma dramaticidade do jogo da seleção, mas Bolatti estreou e marcou.

“Pensei na família quando fiz o gol, pois são eles que sempre estão comigo nos momentos bons e ruins. São eles que vêm na cabeça. Ainda falta muito. Somamos um ponto importante. Poderiam ter sido 3, mas era um jogo difícil. O campo era ruim. Poderíamos jogar mais em um campo melhor. O ponto foi importantíssimo”, avaliou.

A delegação gaúcha retorna ao Brasil nesta quinta-feira, chegando em Porto Alegre na manhã de sexta-feira. No outro jogo do grupo 6 o Jaguares do México venceu o Jorge Wilstermann da Bolívia por 2 a 0 e lidera a classificação. O Inter recebe os mexicanos na próxima quarta-feira, às 19 horas e 30 minutos, no estádio Beira-Rio.
 

Leia tudo sobre: InternacionalCopa Libertadores 2011Bolatti

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG