Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Bolatti faz dois gols, Internacional vence, e tem novo ídolo

Time de Celso Roth derrotou os mexicanos do Jaguares por 4 a 0, lidera o grupo 6, e ganha tranquilidade

Gabriel Cardoso, iG Porto Alegre |

Ah, os volantes. Assunto sempre presente na vida de Celso Roth. Por vários clubes por onde passou, o treinador teve que ouvir reclamações quanto ao excesso deles em campo. No Inter em 2011 não vinha sendo diferente. E não foi que um jogador deste setor acabou decidindo a vitória de 4 a 0 contra o Jaguares, nesta quarta-feira?

Bolatti, novo ídolo da torcida vermelha, volante, chegou a dizer que raramente sabia fazer gols.... Marcou mais dois na noite desta quarta pela Libertadores e chegou ao incrível numero de três tentos em dois jogos.

O Inter entrou em campo com o desafio de suprir a ausência de D´Alessandro, machucado. O primeiro tempo foi tenso. Por conta de todo o ambiente conturbado que envolveu o pré-jogo, o torcedor estava nervoso. A cada chegada do adversário, passe errado, ou demora em chegar ao ataque um burburinho era ouvido no Beira-Rio. Wilson Matias e o técnico Celso Roth foram vaiados no anúncio do alto falante. Sem convencer, o Inter conseguiu exercer a vantagem. Bolatti, com um gol com o pé e outro com a cabeça, assegurou a vitória.

A segunda parte também não impressionou, mas o Inter não foi incomodado. O time controlou o jogo e ainda conseguiu ampliar o placar. Leandro Damião fez seu primeiro gol na Libertadores e Oscar deu números finais ao jogo.

O resultado dá tranquilidade. Os dias que antecederam o jogo foram complicados e chegava a se cogitar a saída de Celso Roth. O Inter alcançou 4 pontos em 2 jogos e lidera o grupo pelos critérios de desempate. O Emelec tem a mesma pontuação.

O clube terá duas semanas para trabalhar. Eliminado do primeiro turno estadual, o Inter só volta a campo dia 9 de março quando estreia no segundo turno do Gauchão, em casa, contra o Ypiranga de Erechim. No dia 16 o time visita o Jorge Wilstermann, na Bolívia, pela Libertadores.

O jogo
O Jaguares começou mais agitado em campo, tentou algumas jogadas em velocidade e preocupou o torcedor. O Inter começou a reagir aos 7 minutos quando Kléber tentou um chute a gol. A partida seguiu lá e cá, mas o time da casa passou a levar mais perigo. O gol veio em seguida. Aos 19 minutos a defesa mexicana não cortou bem um cruzamento e a bola sobrou para Bolatti. O argentino dominou e mandou para o gol: 1 a 0.

A bola na rede não fez o time crescer no jogo. Lauro teve de trabalhar nos chutes de Rodríguez e Manso e viu a finalização de Frías passar muito perto do gol. Quando o primeiro tempo se encaminhava para o fim com o 1 a 0 sendo um grande resultado, o Inter ainda marcou de novo. Zé Roberto lançou para a área, Cavenaghi escorou de cabeça, e Bolatti cabeceou para fazer 2 a 0.

O segundo tempo seguiu no mesmo ritmo. A torcida já começava a ficar impaciente quando apareceu o terceiro gol. O goleiro evitou o gol de falta de Zé Roberto, Cavenaghi chutou na trave e Leandro Damião empurrou para o gol: 3 a 0.

Com o jogo decidido, Celso Roth começou a fazer substituições. O Jaguares assustou aos 40 minutos, quando Frias cabeceou para fora. Ainda deu tempo do garoto Oscar acertar um chutaço de longe e ampliar aos 46 minutos. Mano Menezes, técnico da seleção brasileira, deixou o estádio antes do apito final. Ele veio assistir a partida e definiu: "Jogo típico de Libertadores".


FICHA TÉCNICA – INTERNACIONAL 4X0 JAGUARES

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Data: 23 de fevereiro de 2011, quarta-feira
Horário: 21h e 50 minutos (de Brasília)
Árbitro: Roberto Silveira (Uruguai)
Assistentes: William Casavieja e Marcelo Costa
Público: 26.337 torcedores   Renda: R$ 642.780,00
Cartão amarelo: Zé Roberto, Bolatti, Kléber, Sorondo (Internacional); Miguel Martínez (Jaguares)

Cartão vermelho: Jorge Rodríguez (Jaguares)

GOLS:
Internacional: Bolatti, aos 19 e aos 43 minutos do primeiro tempo; Leandro Damião, aos 20 minutos do segundo tempo; e Oscar, aos 46 minutos do segundo tempo.

INTERNACIONAL: Lauro; Nei, Índio, Sorondo e Kléber; Wilson Matias, Bolatti, Guiñazu e Zé Roberto (Andrezinho); Cavenaghi (Alecsandro) e Leandro Damião (Oscar).
Técnico: Celso Roth.

JAGUARES: Jorge Villalpando; Miguel Martinez, Ismael Fuentes (Omar Flores) e Hugo Sánchez; Marvin Cabrera, Jorge Hernández, Francisco Torres, Jorge Rodríguez, Damián Manso (Alan Zamora) e Guillermo Rojas; Julio Frias
Técnico: José Guadalupe Cruz.


 

Leia tudo sobre: InternacionalCopa Libertadores 2011Bolatti

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG