Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Bola de Ouro roubada de Maradona foi derretida, diz imprensa italiana

Prêmio de melhor jogador da Copa de 1986 foi roubado do Banco de Nápoles por grupo mafioso em 1989

EFE |

Getty Images
Prêmio foi roubado do craque argentino em 1989
Assim como a Taça Jules Rimet, que ficou em posse definitiva do Brasil após a Copa do Mundo de 1970, a Bola de Ouro conquistada por Diego Maradona no Mundial de 1986, e que anos depois foi roubada em Nápoles, foi derretida e fundida em lingotes, informou nesta terça-feira o jornal italiano "Corriere della Sera".

Através de seu site, a publicação revela que a informação sobre o destino do troféu roubado foi dada por um dos chefes do grupo mafioso Camorra, Salvatore Lo Russo, durante um interrogatório de um julgamento no qual é acusado de tráfico de drogas.

A Bola de Ouro de Maradona - que não tem ligação com o prêmio concedido em conjunto pela Fifa e pela revista "France Football", mas sim ao troféu entregue ao melhor jogador durante a Copa de 1986 - foi roubada do Banco de Nápoles em um assalto em 1989.

Segundo o "Corriere della Sera", Lo Russo já havia ajudado Maradona a recuperar alguns relógios que também foram roubados na cidade italiana, mas quando tentou fazer o mesmo com a Bola de Ouro, "não chegou a tempo" porque o objeto tinha sido derretido pelos criminosos.

O mafioso, que agora colabora com a Justiça, explicou também, perante a Procuradoria de Nápoles, que em várias ocasiões forneceu drogas ao ex-jogador. Além disso, Lo Russo confessou que conheceu 'Dieguito' graças a Pietro Pugliese, outro traficante de entorpecentes, e a Gennaro Montuori, conhecido no futebol italiano como 'Palummella' e chefe de um grupo de radicais napolitanos.

Leia tudo sobre: futebol mundialargentinaitaliamaradona

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG