Presidente da Fifa lamenta as suas palavras que geraram grande repercussão durante a semana

AFP
Joseph Blatter pede desculpas pelas declarações sobre o racismo no futebol
O presidente da Fifa, Joseph Blatter , pediu desculpas nesta sexta-feira por suas controversas declarações afirmando que não há racismo no futebol. Criticado por jogadores e políticos por suas palavras, Blatter disse que não previu a repercussão do que havia dito.

Leia mais: Beckham se espanta com declarações de Blatter

"(Essa declaração) machucou e eu continuo machucado porque não podia prever tal reação. Quando se faz algo que não é totalmente correto, somente posso dizer que lamento por todas as pessoas afetadas por minhas declarações", afirmou o dirigente.

Confira ainda: Blatter divulga nota e se diz mal entendido

Após a polêmica entrevista à BBC , Blatter recebeu críticas do zagueiro Rio Ferdinand, do Manchester United, e do meia David Beckham, do Los Angeles Galaxy . Outro inglês que atacou o dirigente foi o ministro dos esportes Hugh Robertson, que pediu a renúncia de Blatter.

Mesmo se mostrando arrependido, o dirigente deixou claro que permanecerá à frente da Fifa. "Não posso renunciar. Por que deveria? Quando você está diante de um problema você tem de enfrentar o problema. Partir seria totalmente injusto e não compatível com meu espírito de luta, meu caráter, minha energia", declarou Blatter .

A entrevista do dirigente da entidade máxima do futebol ocorreu no momento em que duas acusações de racismo estão sendo investigadas no Campeonato Inglês. Enquanto o zagueiro Anton Ferdinand, do Queens Park Rangers, diz ter sido ofendido pelo também zagueiro John Terry , do Chelsea, o lateral esquerdo Patrick Evra, do Manchester United, também fez queixa semelhante sobre o atacante Luis Suárez, do Liverpool.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.