Depois de turbulências, presidente acredita que crise na entidade acaba no próximo mês

O presidente da Fifa, Joseph Blatter , espera que a investigação de corrupção dentro da entidade esteja concluída até o próximo mês. O desligamento de dois de seus principais opositores, Jack Warner and Mohamed Bin Hammam, fazem Blatter acreditar em um fim satisfatório para ele da maior crise em que sua gestão esteve envolvida desde que assumiu a presidência da entidade em 1998.

"O comitê de Ética está trabalhando para concluir o caso e uma decisão será tomada durante o mês de julho", disse Blatter durante coletiva de imprensa em Berlim, uma das sedes do Mundial Feminino, que começa neste domingo.

Sobre Warner, que planejou uma ação contra Blatter nas últimas eleições da Fifa, o presidente da entidade disse apenas que não será feito nenhum inquérito contra seu ex-vice-presidente. "Sabemos que ele renunciou e por isso não haverá nenhum inquérito contra ele", completou.

Blatter foi alvo de questionamentos neste ano depois que a Fifa foi acusada de ter acobertado alguns casos de suborno envolvendo as escolhas das sedes das Copas de 2018 (na Rússia) e de 2002 (no Catar).  Warner e Bin Hammam, foram suspensos no fim de maio depois de serem investigados pelo comitê de Ética . Tal comitê apontou que Bin Hammam e Warner "patrocinaram a corrupção".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.