Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Blanc ignora pressão antes da convocar França contra o Brasil

Técnico pode convocar o lateral Patrice Evra, um dos líderes da greve que o elenco francês fez durante a Copa do Mundo 2010

AE |

O técnico da seleção francesa, Laurent Blanc, ignorou o pedido do ministro de Esportes da França, Chantal Jouanno, e afirmou nesta terça-feira que convocará quem ele quiser para o amistoso contra o Brasil, no dia 9 de fevereiro, no Stade de France, em Saint-Denis, nos arredores de Paris

Na próxima quarta-feira, Blanc anuncia os convocados para o amistoso e entre eles pode estar o lateral-esquerdo Patrice Evra, um dos líderes da greve que o elenco francês fez durante a disputa da Copa do Mundo da África do Sul, em 2010.

Depois da campanha vexatória na África do Sul, e da volta constrangida a Paris, a Federação Francesa de Futebol decidiu tomar medidas radicais. Entre elas estava a suspensão de Evra por cinco jogos, punição recém cumprida. Anelka levou 18 jogos de gancho, Ribéry, três e Toulalan, um. Nenhum voltou a ser convocado após o Mundial.

Questionado sobre a possibilidade de Evra voltar a ser chamado a vestir a camisa da França, o ministro de Esportes foi enfático: "É inaceitável". "Não tenho nada contra Evra, mas, como jogador francês e, acima de tudo, capitão do time, ele não defendeu os valores do esporte. Seria um enorme erro esquecer o que aconteceu", declarou Jouanno.

Em entrevista a um jornal francês, publicada nesta terça, Blanc não se intimidou. "Eu estou totalmente livre. Nós estamos em um país democrático onde todos têm o direito de ter uma opinião. Isso também significa que temos o direito de não concordar com algumas opiniões", declarou o técnico, em referência à declaração do ministro.

O treinador da seleção francesa quer que o país esqueça o fracasso na Copa. "Eu encontro um monte de gente me dizendo que espera que possamos virar esta página, mas cada vez que a equipe francesa se reúne, voltam as velhas histórias. Espero que o jogo contra o Brasil seja uma oportunidade para darmos um passo à frente", afirmou Blanc, que assumiu o cargo após o Mundial na África do Sul.

Leia tudo sobre: Futebol MundialFrançaSeleção Brasileira

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG