Premiação em caso de classificação para fase de grupos da Libertadores será maior que salários

Wilder Medina, atacante do Tolima
Bruno Winckler
Wilder Medina, atacante do Tolima
Os salários dos jogadores do Tolima não são altos comparados aos que os corintianos recebem mensalmente. Mas, proporcionalmente, os prêmios a que os jogadores do clube colombiano têm direito  por metas alcançadas é muito maior do que podem ganhar os jogadores do Corinthians em caso de classificação para a fase de grupos da Libertadores.

Se conseguirem a façanha de passar pelo Corinthians após as duas partidas da fase preliminar da Libertadores, os jogadores do Tolima receberão, cada um, US$ 10 mil (cerca de R$ 16,7 mil). Para se ter uma ideia do que isso representa, nenhum jogador do clube recebe mais que R$ 12 mil por mês de salário.

“Os nossos salários não são tão altos quanto os que recebem no Brasil, mas os prêmios são realmente excelentes. Se a gente passar de fase, cada jogador deve ganhar 10 mil dólares. É mais do que a gente ganha de salário”, disse o atacante Wilder Medina, pouco antes de ir a uma reunião entre diretores e jogadores do Tolima para tratar exatamente do “bicho” por uma eventual classificação contra o Corinthians.

“Em 2010, na sul-americana, nos pagaram muito bem depois que passamos pelo Oriente Petrolero (da Bolívia) e pelo Banfield (da Argentina) ”, conta Medina. “São esses prêmios que nos motivam mesmo para ganhar os jogos”, completou o atacante, autor de 16 gols no último campeonato colombiano.

No Corinthians, passar pelo Tolima e alcançar a fase de grupos da Libertadores é encarado como obrigação. Não está previsto nenhum prêmio extra aos jogadores caso passem pelo time colombiano.

O primeiro jogo entre Corinthians e Tolima está marcado para a quarta-feira, às 22h, no Pacaembu. O jogo de volta será no dia 2 de fevereiro, em Ibagué, na Colômbia. Quem se der melhor nos dois duelos entrará no grupo 7 da Libertadores, que já conta com Cruzeiro, Estudiantes-ARG e Guaraní-PAR.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.