Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Bernardo não teme concorrência com medalhões no Vasco

Destaque na vitória sobre Duque de Caxias, meia diz que tem condições de brigar com Felipe e Diego Souza

Hilton Mattos, iG Rio de Janeiro |

O cartão de visitas de Bernardo rendeu ao apoiador o título de destaque na partida. Mesmo jogando apenas 45 minutos na vitória sobre o Duque de Caxias (4 a 2), nesta quarta-feira, em São Januário, o meia foi o nome do jogo. Confiante, diz que não tem medo da concorrência no Vasco.

“Vou comendo pelas beiradas, porque na pegada que eu estou, dá para fazer um grande ano”, declarou Bernardo, completando: “Vou procurar repetir o ritmo dos 45 minutos, pois assim consigo brigar com os jogadores que já têm nome, como Diego (Souza) e Felipe”.

Depois de uma belo primeiro tempo, as dores no estômago o tiraram no intervalo. Com ele em campo, O Vasco mudou a forma de jogar. Habilidoso, apresentou boa movimentação, deu passe para gol, sofreu um pênalti e, para coroar sua estreia como titular, balançou a rede pela primeira vez com a camisa do Vasco.

Curiosamente, o time caiu de produção na segunda etapa. Bernardo acompanhou o restante da partida ainda no estádio. Tímido, admitiu que a equipe não foi a mesma após a sua saída. Por ora, com base no desempenho desta quarta, o time é ele e mais dez no compromisso de domingo, contra o Madureira, em Volta Redonda.

A briga no meio-campo, no entanto, promete. Aos 20 anos, o meia emprestado pelo Cruzeiro, tem pela frente uma acirrada disputa com nomes de peso como Felipe e Diego Souza. Sem modéstia, mas com os pés no chão, avisa que não medirá esforços na luta por uma vaga no time quando Ricardo Gomes estiver com o grupo todo à disposição. Bernardo lembra que o setor tem ainda Jeferson, Felipe Bastos o argentino Leandro Chaparro.

Mesmo assim, o treinador vascaíno dá sinais de que não quer abrir mão do jogador. Gomes avisa que com ele no comando da equipe, nome não se escala sozinho. A posição do técnico conforta Bernardo. Ele sabe que só perderá a posição se estiver mal física e  tecnicamente.

“Fico feliz de ter conquistado o carinho do grupo, da diretoria, da comissão técnica. Tenho bastante confiança de todos. Todo mundo está me dando força e isso facilita para eu jogar", comentou.



 

Leia tudo sobre: vascobernardo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG