Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Berlusconi lamenta saída de Ronaldinho Gaúcho do Milan

Meio-campista está no Brasil para acertar sua transferência. Palmeiras, Grêmio e Flamengo brigam pelo atleta

iG São Paulo |

O dono do Milan e primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, expressou nesta terça-feira seu desgosto pela saída do meio-campista Ronaldinho Gaúcho, que vem recebendo propostas do Grêmio, Flamengo e Palmeiras e está no Brasil tratando esperando uma definição nas negociações.

Em um encontro com os jogadores do clube de Milão, na manhã desta terça-feira, o primeiro-ministro italiano comentou que fica triste pela decisão do brasileiro."É uma pena que ele está indo embora. É o melhor jogador do mundo quando o assunto é a rapidez da mente e execução", elogiou o político e dirigente. "No entanto, a decisão de voltar ao Brasil é dele", afirmou.

Getty Images
Disputado por Palmeiras, Flamengo e Grêmio, Ronaldinho Gaúcho já deu adeus ao Milan
Dos times brasileiros que tentam a contratação do atleta, o Palmeiras foi quem fez a maior oferta, afirmou o vice-presidente do Milan, Adriano Galliani. No entanto, Grêmio (clube que revelou o atleta) e Flamengo seguem acreditando em um desfecho favorável para o negócio. Ronaldinho chegou ao Milan em 2008 e alternou bons e maus momentos com a camisa da equipe. Na Europa, ele vestiu com sucesso a camisa do Barcelona, clube pelo qual sagrou-se duas vezes melhor jogador do mundo segunda a Fifa, além do Paris Saint-Germain (França).

Cassano ganha elogios
Apesar da iminente saída de Ronaldinho Gaúcho, Berlusconi afirmou que está "muito contente" pela contratação do atacante Antonio Cassano, que estava na Sampdoria, a quem qualificou como "o maior talento italiano".

O dono do Milan aproveitou para conversar com o técnico Massimiliano Allegri, expressando sua satisfação pela contratação do polêmico atleta, que no domingo estreou em um amistoso contra o Al Ahli, em Dubai, com uma vitória por 2 a 1.

"Ele deixou para trás uma carreira com momentos obscuros, e acredito que no Milan ele terá o ambiente propício para demonstrar suas qualidades". Cassano deixou a Sampdoria após se desentender com o presidente do clube de Gênova, Riccardo Garrone. Ele teve passagem de destaque pela Roma, e também jogou no Real Madrid, sem sucesso.

Leia tudo sobre: Ronaldinho GaúchoMilanBerlusconiItáliaFutebol Mundial

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG