Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Benfica e Manchester jogam pouco e estreiam com empate

Sem brilho, times marcaram os gols do empate em 1 a 1 ainda no primeiro tempo e se arrastaram na segunda etapa

Gazeta |

AP
Smalling, atacante do Manchester, tenta o gol contra o Benfica
Os astros resolveram não brilhar e o duelo entre Benfica e Manchester United , que foi realizado nesta quarta-feira no Estádio da Luz, pela 1ª rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões , ficou mesmo em 1 a 1, sem nenhum dos times criar grandes chances de gol e, até certo ponto, sem muita graça.

Os Encarnados abriram o placar com um golaço de Óscar Cardozo, o matador argentino. Os Red Devils se reorganizaram na segunda etapa, mas não finalizaram com eficiência. No final da partida os dois times trocavam passes e nenhum tomava a iniciativa, confirmando a justiça do resultado.

Veja a tabela da Liga dos Campeões

Sem sua dupla de zaga titular e com o goleiro Lindegaard debaixo das traves (não De Gea, que foi poupado), o Manchester rebolou para não ser liquidado pelo Benfica na primeira etapa. Os portugueses foram amplamente superiores e finalizaram sete vezes contra apenas três dos Red Devils, que estavam com a camisa listrada em azul e preto, lançada em julho e inspirada na geração dos anos 30.

Veja fotos dos jogos da Liga dos Campeões nesta quarta-feira:

Até os dezesseis minutos de bola rolando não ocorreu nenhum lance de intensidade, o clichê dos times "se estudando". O grande duelo dos primeiros momentos da partida foi entre o zagueiro Luizão e Rooney, que não conseguia render o esperado e esbarrava na eficiente marcação do brasileiro.

Quando Gaitán recebeu passe de Maxi Pereira e bateu forte pela linha de fundo, a partida mudou de feição. Tanto que, no lance seguinte, Aimar resolveu bater de longe para enganar o goleiro dinamarquês. A zaga afastou e, na sobra, Cardozo bateu forte para outra defesa de Lindegaard.

A pressão dos Encarnados era total e, aos 23 minutos, veio o prêmio. Gaitán, o mais inspirado jogador do Benfica, desceu pela esquerda e tirou Fletcher do lance, servindo Óscar Cardozo. O camisa 7, bem posicionado, limpou Evans e bateu forte no canto direito, abrindo o placar no Estádio da Luz.

Após sofrer o gol, o Manchester resolveu avançar a marcação e tentar sair da forte marcação empreendida pelos portugueses. Até o momento, o time inglês não havia construído qualquer jogada ofensiva.

Aos 41 minutos, a experiência fez toda a diferença a favor do Manchester United. O volante Ryan Giggs, que errava muitos passes e perdia bolas simples no meio, se redimiu e usou toda a categoria para deixar tudo igual. Ele puxou da direita, fintou Javi Garcia e bateu forte, no meio, sem chances para o goleiro Artur. Tudo igual no Estádio da Luz e fim de papo.

Já na segunda etapa, o Manchester resolveu agredir o adversário e ir para o tudo ou nada, sem medo de ser feliz. Os ingleses aceleraram o jogo diante da acomodação do Benfica e buscaram virar o placar.

Nesse momento do jogo, a zaga portuguesa deu bobeadas que quase custaram o empate. Aos 17, após cruzamento de Evra, Luizão vacilou e deixou a bola passar por debaixo de suas pernas. A bola ficou viva na pequena área, mas terminou nas mãos de Artur. No lance seguinte, em mais uma falha do zagueiro brasileiro, Artur brilhou e evitou o gol de Wayne Rooney, que teve uma atuação decepcionante.

Os dois times tentavam pressionar, mas esbarravam no próprio cansaço de início de temporada. Mesmo com as seis substituições, ninguém conseguiu organizar uma jogada ofensiva eficiente. O segundo tempo e o resultado da partida ilustraram a lentidão e a falta de atitude de ambas as equipes, que não mostraram bom futebol.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG