Atitude do clube português não foi considerada criminosa, mas deverá ser penalizada com uma pequena multa

Ao final do jogo entre Benfica e Porto , no estádio da Luz, que deu o título português à equipe visitante, os jogadores portistas comemoravam quando as luzes do estádio se apagaram e o sistema de irrigação do gramado foi ativado, deixando a festa molhada e às escuras.

O Benfica teria feito isso para não deixar que o rival comemorasse em seu estádio, porém causou certa indignação pela atitude anti-desportiva. O 'Apagão', no entanto, não foi considerado crime pelo Departamento de Investigação e Ação Penal de Portugal. Segundo o órgão, não há fundamentos para ser considerado crime e não houve abertura de processo. Apesar disso, o clube da Luz não deve se livrar de uma pequena multa.

O ato do Benfica, também por não haver precedentes e não constar especificamente no Regulamento Disciplinar da Liga Portuguesa, deve ser considerado como infração leve, sendo enquadrado no que toca à inobservância dos deveres do clube, cabendo uma multa de 250 a 2.500 euros, cerca de R$ 573 a R$ 5.700.

Além disso, a direção da Liga de Clubes Portugueses disse que não irá tomar nenhuma posição sobre o assunto, e que caberá a Comissão Disciplinar abrir ou não um inquérito contra o Benfica. Caso isso ocorra, o relatório do árbitro Duarte Gomes deve ser elemento chave no processo.

A polícia da cidade de Lisboa também manifestou desejo de punição ao Benfica. Segundo o subintendente Costa Ramos, "ao desligarem as luzes, puseram em risco a segurança de todos. As conseqüências poderiam ter sido lamentáveis".

No total, onze torcedores do Benfica foram presos arremessando pedras em direção ao banco de reservas do Porto. Um policial chegou a ser atingido.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.