Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Belluzzo vota em Nobre e diz que deixou legado para o clube

Dirigente reconhece que sentirá falta da rotina do Palmeiras e lamenta não lutar pelo aumento das cotas de TV

Danilo Lavieri e Marcel Rizzo, iG São Paulo |

Na sua última entrevista como presidente do Palmeiras, Luiz Gonzaga Belluzzo reconheceu parte dos seus fracassos à frente do clube, mas disse que deixou um legado para as próximas gestões: o crescimento no marketing e a nova Arena Palestra Itália. Ele preferiu não fazer uma avaliação de como foi seu mandato de forma geral.

“Eu não tenho queixas de ser dirigente do clube. Muita coisa que eu fiz não deu certo, mas tem outras coisas que deram. Ninguém fala direito sobre o efeito que a Arena vai ter na vida do clube. Vai mudar muito e para melhor. A WTorre vai ganhar dinheiro? Vai, mas se não ganhasse não construiria. E o Palmeiras também vai ganhar”, explicou, para depois lembrar do marketing.

“Em 2011, vamos ter uma receita de até R$ 50 milhões em patrocínio. O setor de licenciamento, antes, ganhava R$ 500 mil. Agora, ganha R$ 7 milhões. Já deixei a manga acertada e ainda não assinamos. Eu profissionalizei o setor de marketing do clube. Será que eu fui um bom presidente? Não sei. Só o tempo vai dizer. O tempo é senhor da razão”, completou.

Sobre o futuro do clube, Belluzzo disse que confia nos três candidatos, apesar das “pisadas na bola” de Salvador Hugo Palaia. Como conselho, ele afirmou que o vencedor precisa lembrar que o Palmeiras vai além dos limites da rua Turiassu e da Avenida Francisco Mattarazzo. "É preciso conhecer pessoas, ir além, reconhecer que o Palmeiras tem representantes no mundo inteiro", disse Belluzzo.

AE
Luiz Gonzaga Belluzzo reconheceu seus erros, mas lembrou dos pontos positivos de sua gestão

Ele também reconheceu que sentirá falta da correria da rotina do Palmeiras e que lamenta muito o fato de não poder ir até o fim em uma briga que ele começou: a de aumentar o dinheiro vindo das cotas de televisão.

“Eu vou sentir um pouco de falta da rotina do Palmeiras, da correria, de falar com vocês (imprensa). Lamento muito por não poder batalhar pelos direitos de TV. Esse patamar vai mudar muito, vai ser muito bom para o futebol”, disse Belluzzo, para minutos depois, se despedir.

“Deixa eu ir embora rápido. Deixa eu ir lá votar no Paulo Nobre e ir embora”, finalizou.

Leia tudo sobre: PalmeirasBelluzzoArena Palestra

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG