Jogador explica que não consegue superar problemas físicos e pendura chuteiras dias após chegar ao clube

O volante e lateral-direito Belletti anunciou sua aposentadoria na tarde desta segunda-feira. A notícia é surpreendente, já que o veterano jogador, de 35 anos, foi anunciado como reforço do Ceará no último dia 15.

Foi o próprio Belletti quem anunciou o fim da carreira, primeiro no Twitter e logo após em seu blog. Ele usou expressão parecida com a de Ronaldo "Fenômeno", quando o atacante anunciou sua aposentadoria: "Por mais que eu queira seguir, o corpo não deixa."

O lateral, campeão do mundo com a seleção brasileira em 2002, disse que problemas no tendão de Aquiles foram determinantes para a decisão, e pediu desculpas ao Ceará . Até o momento, o clube alvinegro não se manifestou.

Antes de acertar com o clube do Nordeste, Belletti estava no Fluminense. Apesar de fazer parte do elenco campeão brasileiro de 2010, não se destacou nas Laranjeiras. Ele não atuava desde novembro, quando participou do empate por 0 a 0 com o Inter.

A estreia de Belletti no futebol profissional ocorreu em 1994, pelo Cruzeiro. Depois, ele defendeu São Paulo, Atlético-MG, Villarreal-ESP, Barcelona e Chelsea.

O ápice da carreira ocorreu em 2006, quando o brasileiro marcou o gol da vitória do Barcelona sobre o Arsenal. O resultado garantiu o título da Liga dos Campeões ao clube catalão.

O agora ex-jogador diz ainda que vai continuar trabalhando no futebol. Ele admite estar em dúvida entre as carreiras de comentarista esportivo, auxiliar-técnico ou consultor para atletar profissionais.

Leia abaixo a íntegra da nota divulgada por Belletti:

"Comunico que estou encerrando hoje minha carreira como jogador de futebol profissional por problemas físicos. Por mais que eu queira seguir, o corpo não permite. O entusiasmo, a força de vontade e a superação não conseguem ser mais fortes do que as dores.

Fui vencido pelo próprio corpo. Mais especificamente, pelos tendões de Aquiles. Peço desculpas ao Ceará SC e seus torcedores por não poder cumprir o contrato. E agradecer a diretoria do clube pela oportunidade. Um clube que vem crescendo, e muito, dentro do cenário esportivo nacional.

Não quero estar em campo somente competindo. Cresci ganhando, vencendo. São 22 titulos na carreira nos 16 anos de profissionalismo. Oito equipes: Cruzeiro EC, Atletico-MG, São Paulo FC, Villarreal CF, FC Barcelona, Chelsea FC, Fluminense FC e Ceara SC; 46 gols, 58 convocações para a seleção brasileira. E trabalhei com 29 treinadores pelos quais agradeço a cada um deles pelo aprendizado na vida e no esporte."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.