Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Belga criticado por Mourinho irá apitar Barcelona x Real Madrid

Em 2010, árbitro Frank de Bleeckere foi alvo da ira do treinador português, quando este comandava a Inter

AE |

selo

Depois da intensa polêmica que cercou a arbitragem do confronto de ida entre Real Madrid e Barcelona, na última quarta-feira, pela semifinal da Liga dos Campeões da Europa, a Uefa confirmou neste domingo que o belga Frank de Bleeckere irá dirigir a partida de volta do mata-mata, na próxima terça, em Barcelona.

Com isso, a entidade que controla o futebol europeu definiu a escolha do juiz que o português Jose Mourinho, técnico do Real, acusou de ter favorecido o Barcelona em outra ocasião. No segundo jogo da semifinal da Liga dos Campeões 2009/2010, quando dirigia a Inter de Milão, ele fez duras críticas ao árbitro por ter expulsado o volante brasileiro naturalizado italiano Thiago Motta. No duelo, ele protegeu uma bola no meio do campo e acertou o rosto de Sergio Busquets, fato que provocou a exclusão.

Na partida em questão, porém, a Inter conseguiu armar uma forte retranca e segurou uma derrota por 1 a 0 que lhe garantiu a vaga na decisão da Liga dos Campeões, título que acabou sendo conquistado pelo time italiano após vitória sobre o Bayern de Munique na final.

Na última quarta-feira, Mourinho dirigiu a sua fúria para o árbitro alemão Wolfgang Stark, que expulsou o brasileiro naturalizado português Pepe no segundo tempo da partida contra o Barcelona, após o jogador dar uma dura entrada no lateral-direito Daniel Alves. Revoltado com a expulsão que depois se tornou decisiva, já que na sequência Messi fez os dois gols da vitória de 2 a 0 para o Barcelona, o treinador insinuou, em entrevista coletiva, que existia um esquema para favorecer o time catalão.

Mourinho chegou a dizer, inclusive, que o Barcelona foi ajudado por erros de outros quatro árbitros. E, ao comentar a vitória do time espanhol na última quarta, o português também resolveu colocar em xeque até mesmo a legitimidade de um grande título obtido por Guardiola sob o comando do Barcelona.

"Guardiola é um fantástico treinador, mas ganhou uma Liga dos Campeões que me daria vergonha de ganhá-la com o escândalo de Stanford Bridge. E este ano, se vencê-la, será com o escândalo do Santiago Bernabéu. Não sei se é pela publicidade da Unicef (estampada na camisa da equipe), pela amizade com (Angel María) Villar (presidente da Real Federação Espanhola de Futebol), ou porque são simpáticos. Mas eles conseguiram este poder. Os outros não têm nenhuma possibilidade", disse o comandante após o jogo da última quarta.

Ao falar de Stamford Bridge, Mourinho se referiu ao fato de que, em 2009, o Barcelona eliminou o Chelsea, na Inglaterra, na semifinal da Liga dos Campeões, em um jogo no qual a equipe da casa reclamou da não marcação de vários pênaltis.

Por causa das declarações de Mourinho, a Uefa abriu na última quinta um processo disciplinar contra o treinador. Ele será julgado na próxima sexta-feira pela entidade, que qualificou como "inapropriados" os comentários do técnico.

Leia tudo sobre: futebol mundialespanhareal madridbarcelona

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG