Espanhóis perderam para São Paulo e Internacional sempre em jogos disputados no Japão

Messi recebe de Michel Platini, presidente da Uefa, a taça de campeão do mundo em 2009
Getty Images
Messi recebe de Michel Platini, presidente da Uefa, a taça de campeão do mundo em 2009
Se o Santos é 100% em finais de mundiais, o Barcelona só conseguiu um título em três finais que disputou – a de domingo, 8h30 (de Brasília), em Yokohama, será a quarta vez que o Barça disputará o título, a terceira no Mundial Fifa. E para os santistas supersticiosos, a informação importante: os dois times que bateram o Barça em final de Mundial foram brasileiros. Em 1992, ainda no Intercontinental, o São Paulo, em 2006 o Inter. Mais coincidência? Os dois jogos foram no Japão.

Leia também : Japoneses adotam o Barcelona e ignoram o Santos

Nas de 50, 60 e 70 o Barcelona via seu grande rival Real Madrid reinar, e na de 80 os times italianos mais fortes, ´só que a partir dos anos 90 o time catalão se estruturou e pôde disputar os principais títulos com os rivais. O título mundial, porém, só chegou com Messi no auge, em 2009, em Abu Dhabi (Emirados Árabes). Vitória de 2 a 1 sobre um time argentino, o Estudiantes de La Plata.

História
: Barça leva a melhor sobre o Santos

Vice no campo
Com a camisa 7, Pepe Guardiola, hoje técnico do festejado Barcelona de Messi, era um dos meio-campistas do Barça em 13 de dezembro de 1992, quando os espanhóis estrearam no Intercontinental e perderam para o São Paulo por 2 a 1, de virada. O time comandado pelo holandês Johan Cruyff tinha estrelas co mo o búlgaro Stoichkov, o dinamarquês Laudrup, o holandês Koeman e o goleiro Zubizarreta.

O búlgaro abriu o placar, mas o São Paulo de Telê Santana, Raí e Muller virou jogando um bom futebol. No primeiro gol, Muller cruzou e Palhinha fez de barriga. No segundo tempo, Raí cobrou falta com precisão, garantindo a primeira das três taças do São Paulo e o primeiro tropeço espanhol.

Ronaldinho perde dos gaúchos
Aos 37 minutos do segundo tempo, Adriano Gabirú fez o que parecia impossível: abriu o placar para o Internacional contra o poderosos e super favorito Barcelona na final do Mundial de Clubes da Fifa em Yokohama, mesmo palco da decisão que o Santos participa neste domingo.

Sem Messi, que ainda não era a estrela mundial que é atualmente, mas com Ronaldinho Gaúcho ainda sendo considerado um jogador de futebol competitivo, o Barcelona atacou, atacou, atacou e atacou o Inter, mas não teve eficiência. Um contra-ataque, um passe de Iarley e os espanhóis eram mais uma vez vice-campeões do mundo.

Ronaldinho Gaúcho vê jogadores do Internacional comemorando o título em 2006
Getty Images
Ronaldinho Gaúcho vê jogadores do Internacional comemorando o título em 2006

Melhores do mundo
No ano que Messi foi escolhido pela primeira vez como o melhor jogador do mundo, o Barcelona também conquistou este título. No primeiro Mundial disputado em Abu Dhabi, os espanhóis passaram pelo Estudiantes, da Argentina, não sem antes tomar um susto. Aos 37 minutos do primeiro tempo, Boselli fez o primeiro e os argentinos, como o Inter três anos antes, conseguiam anular qualquer jogada de gol europeu depois disso.

Mas não seguraram Pedro, ais 44 do segundo tempo. Jogo foi para a prorrogação, quando o craque argentino camisa 10 decidiu ao fazer o gol do título aos cinco minutos do segundo tempo da prorrogação. Finalmente o Barcelona conquistava o mundo.

    Leia tudo sobre: lionel messi
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.