Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Barcelona atropela Real Madrid e mostra quem manda na Espanha

Equipe catalã conquistou a quinta vitória seguida no superclássico, tirou a invencibilidade do rival na temporada e roubou a liderança do Campeonato Espanhol

iG São Paulo |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237854258195&_c_=MiGComponente_C

O domínio do Real Madrid no Campeonato Espanhol 2010-11 durou apenas 12 rodadas. Nesta segunda-feira, no superclássico que fechou a 13ª rodada, o Barcelona mostrou que ainda manda no futebol local ao golear o rival por 5 a 0, no estádio Camp Nou. Assim, quebrou a invencibilidade do time de José Mourinho na temporada, retomou a liderança da competição e ampliou sua vantagem no retrospecto recente do clássico.

Até então ofuscado pelo rival, que começou a temporada com tudo, o Barcelona entrou em campo disposto a reverter a situação e restabelecer a ordem. E precisou de menos de 20 minutos para fazer isso, com muita pressão no campo de ataque, um toque de bola envolvente e atuações destacadas de Iniesta e Xavi. O Real Madrid quase não ultrapassou o meio-campo nos primeiros 30 minutos e sofreu dois gols rapidamente: Xavi, aos 9 minutos, e Pedro, aos 17. Na etapa final, David Villa marcou duas vezes e Jeffren completou a surra.

AP
Xavi aproveita passe de Iniesta e fica na cara de Casillas: o começo da goleada

Esta foi a quinta vitória seguida do Barcelona no clássico. Desde dezembro de 2008, o time catalão marcou 16 gols sobre o rival e sofreu apenas 2. O domínio no futebol espanhol se traduz também em títulos: o Barça é o atual bicampeão espanhol e, desde 2008, também conquistou uma Copa do Rei, uma Liga dos Campeões e um Mundial da Fifa.

O jogo
A pressão do Barcelona começou logo no primeiro minuto, com o ataque avançado, sem deixar a defesa do Real Madrid respirar. Com liberdade para jogar no meio-campo, Iniesta e Xavi foram os donos do jogo nos 45 minutos iniciais. Messi até que começou discreto para seu padrão, mas ainda assim apareceu bem. No primeiro toque que deu na bola, tentou encobrir Casillas num chute à direita da área, mas a trave impediu o argentino de marcar um golaço.

Aos 9 minutos, quando o Real Madrid ainda buscava um jeito de controlar o ataque adversário, saiu o primeiro gol. Iniesta enfiou boa bola na área do Real Madrid e Marcelo não conseguiu cortar. A bola sobrou para Xavi, que ficou na cara de Casillas e bateu com categoria.

Encolhido, o Real Madrid só levou perigo em dois chutes de longa distância. Primeiro, Di María recebeu na entrada da área e bateu firme para boa defesa de Victor Valdés. Depois, Cristiano Ronaldo cobrou falta da intermediária e mandou rente à trave.

Senhor absoluto do jogo, o Barcelona ampliou a vantagem aos 17 minutos. Xavi lançou na ponta direita para David Villa, que tirou Sergio Ramos para dançar e cruzou rasteiro. A zaga não afastou e Pedro apareceu livre na pequena área para marcar o segundo gol.

O jogo ficou tenso depois do gol, e um desentendimento entre o técnico Guardiola e Cristiano Ronaldo quase acabou em briga. O árbitro teve que distribuir cartões, e o jogou perdeu um pouco o brilho. Mas o domínio do Barcelona permaneceu até o intervalo, embora com uma intensidade menor.

AP
Guardiola e Cristiano Ronaldo se desentendem no primeiro tempo do clássico

Após recuperar o fôlego no final do primeiro tempo e no intervalo, o Barcelona retomou a pressão na etapa final. E teve duas chances claras de marcar nos primeiros minutos. Primeiro, Messi prendeu demais a bola e a defesa do Real Madrid conseguiu afastar. Mais tarde, Xavi recebeu de Messi e chegou a driblar Casillas, mas chutou na rede pelo lado de fora.

Aos poucos, Messi foi assumindo o papel de protagonista. Azar do Real Madrid, sorte de David Villa. Em lindas bolas enfiadas pelo argentino, Villa apareceu duas vezes na cara de Casillas, em lances bem parecidos. O espanhol não perdoou, e a vitória por 2 a 0 transformou-se numa goleada por 4 a 0.

Com a vitória assegurada, o Barcelona bem poderia ter aplicado uma goleada histórica. Mas, ao invés de partir pra cima em busca de gols, o time catalão resolveu controlar o jogo. E o fez com categoria, trocando passes que levaram a torcida a gritar olé. Praticamente sem permitir ao Real Madrid tocar a bola. Um banho de futebol, quase em ritmo de treino, como se o clássico fosse uma roda de bobo.

O Barcelona ainda teve disposição para marcar mais um gol. Bojan avançou pela direita e cruzou para Jeffren, num gol "caseiro", construído por dois jovens revelados nas categorias de base da equipe catalã.

Antes do final, Sergio Ramos manchou ainda mais a atuação do Real Madrid ao agredir primeiro Messi, depois Puyol. O time merengue saiu de campo com cinco gols na sacola, além de um cartão vermelho. E José Mourinho, pela primeira vez na carreira, viu um time seu perder por mais de três gols de diferença.

FICHA TÉCNICA: BARCELONA 5 X 0 REAL MADRID

Data: 29/11/2010, segunda-feira
Horário: 18h (de Brasília)
Local: estádio Camp Nou, Barcelona
Árbitro: Iturralde González
Cartões amarelos: Victor Valdés, David Villa, Messi, Puyol, Xavi (Barcelona); Cristiano Ronaldo, Pepe, Xabi Alonso, Ricardo Carvalho, Sergio Ramos, Khedira (Real Madrid)
Cartão vermelho: Sergio Ramos (Real Madrid)
Gols: Xavi, 9 minutos, e Pedro, 17 minutos do primeiro tempo; David Villa, 9 minutos e 11 minutos, e Jeffren, 45 minutos do segundo tempo

BARCELONA: Valdés, Daniel Alves, Puyol, Piqué e Abidal; Busquets, Iniesta e Xavi (Keita); Messi, Pedro (Jeffren), e David Villa (Bojan). Técnico: Pep Guardiola

REAL MADRID: Casillas, Sergio Ramos, Pepe, Ricardo Carvalho e Marcelo (Abidal); Xabi Alonso e Khedira; Di María, Özil (Lass Diarra) e Cristiano Ronaldo; Benzema. Técnico: José Mourinho

Leia tudo sobre: espanhaespanhol 2010futebol internacional

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG