Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Barça admite desejo, mas descarta fazer "loucura" por Fábregas

"Supomos que ele gostaria de vir (para o Barcelona), como a maioria dos jogadores", gabou-se o presidente Sandro Rosell

iG São Paulo |

EFE
Segundo o presidente do Barcelona, Cesc Fábregas vale menos de 40 milhões de euros (R$ 91 milhões)
O presidente do Barcelona , Sandro Rosell, disse nesta quinta-feira que o Arsenal pode esperar receber uma oferta inferior a 40 milhões de euros (R$ 91 milhões) se o clube catalão decidir realizar uma proposta pelo meia espanhol Fábregas . O time espanhol tentou contratar o jogador no ano passado, mas a equipe espanhola se recusou a vendê-lo.

"Se no verão passado nós oferecemos 40 milhões [de euros] por Cesc (Fábregas) e desde então tem havido desgaste, agora ele vale menos", disse Rosell. "Se estivermos interessados, a nossa oferta será razoável. Nós não gostaríamos de exagerar. Supomos que ele gostaria de vir (para o Barcelona), como a maioria dos jogadores", gabou-se.

O meia espanhol disse na quarta-feira que deixou qualquer decisão sobre o seu futuro com o Arsenal, acrescentando que o "Barça é o melhor time do mundo e lá há garantia de títulos" .

Os campeões europeus também estariam interessados em Giuseppe Rossi, do Villarreal , e Alexis Sanchez, da Udinese . O Barcelona tinha anunciado anteriormente que tinha um orçamento para transferência de cerca de 45 milhões de euros (R$ 102,5 milhões), mas Rosell disse que, se for necessário, o valor pode ser aumentado.

Rosell afirmou também que o Barcelona vai romper relações com o Real Madrid , se o técnico José Mourinho continuar com ataques verbais contra o clube catalão. "Se os limites esportivos forem cruzadas novamente, seremos obrigados a romper relações institucionais", disse.

Na última temporada, Mourinho acusou o Barcelona de receber ajudar dos árbitros na campanha do título da Liga dos Campeões. A Uefa (União das Federação Europeias de Futebol) suspendeu o treinador português por cinco jogos pelas declarações e o Real Madrid recorreu da punição. O português terá que comparecer ao Comitê de Apelação da entidade no dia 29 de junho .

*com AE

Leia tudo sobre: Futebol MundialEspanhaInglaterraBarcelonaArsenal

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG