Tamanho do texto

Na abertura do torneio, equipe carioca venceu o primeiro duelo contra a paulista por 3 a 1, no Rio de Janeiro

Thiago Galhardo comemora gol do Bangu com os colegas de time
AE
Thiago Galhardo comemora gol do Bangu com os colegas de time
No jogo entre duas das mais tradicionais equipes do futebol brasileiro, o Bangu aproveitou o fato de atuar em casa e venceu a Portuguesa por 3 a 1, nesta quarta-feira, em Moça Bonita, pela partida de ida da primeira fase da Copa do Brasil. Os cariocas foram melhores durante grande parte dos 90 minutos e tiveram como destaque o meia Thiago Galhardo, autor de dois gols. Pipico fez o outro dos donos da casa. Já Kempes fez o de honra para os visitantes. 

Com este resultado, o Bangu vai até o Canindé, em São Paulo, na próxima semana, podendo perder por um gol de diferença que vai conseguir a classificação. Já para a Portuguesa, somente uma vitória por dois ou mais gols garante vaga na próxima fase.

O jogo
A partida começou com a Portuguesa tendo uma boa chance de logo com três minutos. O atacante Kempes recebeu na entrada da área e finalizou. No entanto, o chute saiu errado e não levou périgo ao goleiro Thiago. A resposta do Bangu veio quatro minutos depois, quando Pipico recebeu lançamento, entrou na área e, mesmo marcado, tentou o gol. Só que a bola saiu fraca para fácil defesa de Juninho.

O ritmo do jogo era acelerado para o forte calor que fazia em Bangu e as duas equipes não mostravam padrão tático nos primeiros minutos. Ambos insistiam em ataques rápidos tentando aproveitar as falas na zaga adversária.

Aos poucos, os donos da casa foram dominando a partida e não demoraram para abrir o placar aos 13 minutos. Após cruzamento de Charles Chad, a bola chegou para Thiago Galhardo na entrada da pequena área. O meia do Bangu só teve o trabalho de colocar a bola no canto de Juninho.

O gol acordou a Portuguesa, que voltou a buscar o ataque. Os paulistas abusavam das jogadas pela esquerda e quase empataram aos 19 minutos quando o lateral Marcelo Cordeiro foi lançado e teu colocar por cobertura. No entanto, a bola saiu a esquerda do gol de Thiago.

A partida seguia movimentada, com as duas equipes buscando o ataque. O Bangu começava a aproveitar os espaços dados pela Portuguesa e quase ampliou aos 25 minutos. Em um contra-ataque rápido, Charles Chad cruzou, a zaga paulista cortou errado e Pipico rolou para Ricardinho, mas o meia chutou no defensor adversário e a bola acabou indo para fora.

Com o passar do tempo, os jogadores começaram a sentir o calor e a partida diminuiu de intensidade. No entanto, o Bangu seguia melhor em campo e teve duas chances quase que em sequência. Aos 39 minutos, Pipico cobrou falta na entrada da área, mas a bola passou raspando a trave esquerda de Juninho. Três minutos depois, China foi lançado pela direita e ficou de frente para o goleiro da Portuguesa. Só que o lateral-direito preferiu tocar para Pipico, que chutou em cima da zaga adversária.

Como no futebol existe o velho ditado "quem não faz leva", a Portuguesa foi aoataque aos 45 minutos e conseguiu o empate. Marcelo Cordeiro foi lançado pela esquerda e cruzou para Kempes. O atacante cabeceou para a rede de Thiago e decretando o empate no intervalo.

O segundo tempo, as duas equipes voltaram com mais atenção na parte defensiva. Com isso, o primeiro bom lance de gol aconteceu aos nove minutos. Em um contra-ataque rápido, o meia Ricardinho foi lançado e arriscou da entrada da área. No entanto, a bola passou a esquerda do gol de JUninho. A resposta da Portuguea veio dois minutos depois quando Kempes fez boa jogada individual e chutou cruzado, mas Thiago fez grande defesa espalmando para fora da área.

Melhor em campo, o Bangu voltou a ficar a frente no placar aos 15 minutos. O atacante Pipico fez boa jogada individual, entrou na área e da diagonal esquerda chutou cruzado sem chance para Juninho, que ainda viu a bola bater na trave antes de ir para a rede.

Mesmo após o gol, o Bangu seguiu melhor e ameaçava mais a Portuguesa. Tanto que aos 20 minutos, o lateral-direito China chegou ao fundo e cruzou na cabeça de Pipico. O atacante acertou bela finalização, mas o goleiro Juninho fez uma linda ponte para segurar a bola e impedir o terceiro dos donos da casa.

Vendo sua equipe ser dominada, o técnico Sérgio Guedes tirou os dois laterais e colocou dos homens mais ofensivos. No entanto, as alterações não surtiram efeito e o Bangu foi quem passou a explorar os espaços na zaga paulista. Só que o terceiro gol veio após falha do golerio Juninho aos 30 minutos. Após cruzamento na área, o meia Thiago Galhardo cabeceou sem muita pretensão, mas a bola quicou e bateu no queixo do arqueiro antes de entrar.

Nos minutos finais, o Bangu ainda buscou o quarto para ficar mais tranquilo para a partida de volta, mas esbarrou nos próprios erros. Assim, os cariocas terminaram o jogo com uma boa vantagem visando a classificação para a segunda fase.

FICHA TÉCNICA - BANGU-RJ 3 X 1 PORTUGUESA-SP

Local : Moça Bonita, no Rio de Janeiro (RJ)
Data : 16 de fevereiro de 2011, quarta-feira
Horário : 17h (de Brasília)
Árbitro : Devarly Lira do Rosário (ES)
Assistentes : José Maciel Linhares e Vanderson Zanotti (ambos do ES)
Cartões amarelos : China e Ricardinho (Bangu); Domingos, Maurício e Ferdinando (Portuguesa)

Gols :
BANGU: Thiago Galhardo, aos 13min do primeiro tempo e 30min do segundo tempo; Pipico, aos 15min do segundo tempo
PORTUGUESA: Kempes, aos 45min do primeiro tempo

BANGU : Thiago; China, Diego Padilha, Abílio e Fabiano; Joziel, André Barreto, Thiago Galhardo e Ricardinho (Tiano); Pipico e Charles Chad (Marcão)
Técnico : Gabriel Vieira

PORTUGUESA : Juninho; Maurício, Domingos e Preto Costa; Paulo Sérgio (Henrique), Ferdinando, Luiz Ricardo, Marco Antonio e Marcelo Cordeiro (Jael); Fabrício e Kempes (Tatá)
Técnico : Sérgio Guedes

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.