Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Banco de reservas decide a parada novamente para o Atlético-MG

Berola, Magno Alves e Mancini entraram na segunda etapa e mudaram o rumo do time contra o Villa Nova

Frederico Machado, iG Belo Horizonte |

O primeiro tempo do Atlético-MG contra o Villa Nova foi abaixo do esperado. O time saiu para os vestiários vaiado pela torcida na Arena do Jacaré. Mas a segunda etapa foi diferente, especialmente depois das substituições de Dorival Júnior. Mancini, Neto Berola e Magno Alves entraram e mudaram o rumo da partida, conseguindo a virada em 2 a 1.

O gol de empate do Atlético-MG saiu depois que Mancini recuperou uma bola pela ponta direita. O atleta reviveu seus bons momentos de lateral com a camisa atleticana e cruzou com precisão para cabeçada certeira de Ricardo Bueno.

Divulgação
Mancini saiu do banco para ajudar na virada
"No segundo tempo, nosso time vibrou mais, melhorou um pouco a posse de bola, mas ainda temos que melhorar. O importante foi o resultado, porque estamos com um jogo a menos que o Cruzeiro, que é líder, e quarta-feira temos um jogo contra o Uberaba", analisou o meia-atacante Mancini.

O gol da vitória teve participação direta de Magno Alves, já nos acréscimos. O experiente atacante fez boa jogada pela ponta e cruzou para um gol contra de Edmílson.

O técnico Dorival Júnior elogiou o desempenho dos suplentes. “Quando o banco está preparado, concentrado, ele é útil. E o Atlético tem essa condição. Reservas foram decisivos em várias partidas e hoje (domingo) mais uma vez. Time correspondeu, mesmo que não seja com um jogo bonito. Resultado foi importante, nada além disso. Temos que melhorar muito”, analisou o treinador.

Leia tudo sobre: Atlético-MGCampeonato Mineiro 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG