Vitória por 3 a 2, em casa, deixa o clube com seis pontos de vantagem para o rival Manchester United

O Manchester City deu um importante passo para voltar a levantar a taça do Campeonato Inglês, após 44 anos sem o título da competição. Neste domingo, a equipe de Roberto Mancini mostrou fôlego ao vencer o Tottenham por 3 a 2 em casa, com um gol de Balotelli aos 49 minutos da etapa final.

Com o resultado, os Citizens abriram seis pontos de vantagem para o rival United - que entra em campo mais tarde - e ainda distanciaram o adversário de hoje da disputa. Os Spurs ficaram estacionados na terceira colocação com 46 pontos na tabela.

Veja mais: Arbitragem polêmica marca vitória do United sobre o City

O primeiro tempo do duelo no Etihad Stadium ficou abaixo do esperado. O embate entre o líder da competição e o embalado Tottenham não proporcionou grandes chances de gol aos espectadores. O único lance destacável nos 45 minutos iniciais saiu dos pés de Aguero.

O argentino recebeu passe de Richards e, da entrada da área, se livrou da marcação e chutou cruzado. Friedel teve que se esticar todo e tirar a bola com as pernas para impedir o primeiro gol do City.

E também: "City será campeão da Inglaterra", diz Mancini após eliminação

Na volta do intervalo, o equilíbrio perssistiu, mas as jogadas ofensivas aumentaram para ambos os lados. Não demorou muito, portanto, para que o placar fosse inaugurado. Aos dez minutos, David Silva deu passe preciso para Nasri, que ficou cara a cara com o goleiro e não desperdiçou.

Os torcedores ainda faziam festa nas arquibancadas, quando, três minutos depois, Dzeko subiu mais alto que a zaga e testou para ampliar para os donos da casa. Mas as comemorações se encerram pouco depois. Aos 15, Savic afastou mal, a bola sobrou para Defoe, que driblou Hart e chutou para o gol vazio.

Empolgado, o Tottenham partiu para o ataque e logo conseguiu o empate. Lennon rolou para bale chutar, da entrada da área, no canto esquerdo do goleiro, calando o Eithad Stadium. E a decepção dos anfitriões poderia ter sido maior se Defoe não errasse chute em jogada semelhante a do primeiro gol, na qual a meta de Hart estava vazia.

O árbitro deu quatro minutos de acréscimos. Tempo suficiente para Balotelli ser derrubado por King dentro da área, conseguindo um pênalti para o City. O próprio atacante foi para a cobrança e não desperdiçou, decretando a vitória azul e branca.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.